42% das candidaturas trans destas eleições são do PSOL/PCB

Por: Jéssica Milaré, colunista do Esquerda Online

 

Segundo informações da ANTRA, serão 53 candidaturas trans este ano. Destas, 20 estão pelo PSOL e 2 pelo PCB. PSOL também é o partido com mais candidaturas LGBT, abrigando mais de 20% do total de 160, segundo a Aliança Nacional LGBTI.

Em números de candidatas trans, a chapa vence, com larga vantagem, de todas as outras chapas. A chapa PT/PCdoB/PROS fica em segundo, com menos da metade: 10 candidatas.

O número de candidaturas trans de 2018 é dez vezes o de 2014, quando concorreram apenas 5 candidatas trans.

A única candidata trans ao Senado é Duda Salabert, pelo PSOL em MG. As demais 52 candidaturas trans são: 02 candidatas a Dep. Distrital pelo DF, 17 a Dep. Federal, e 32 Dep. Estadual. Destas, 6 candidatas a Deputada Federal são do PSOL e uma do PCB, 13 candidatas a Deputada Estadual do PSOL e uma do PCB.

Os dados referem-se às candidaturas registradas. É possível que algumas dessas candidaturas tenham desistido de fazer campanha.

Mudanças que ajudaram nesses números

Algumas vitórias do movimento trans possibilitaram o aumento da quantidade de candidatas e candidatos trans neste ano.

Uma delas é que, por determinação do TSE, as candidatas mulheres transexuais passam a concorrer dentro da cota destinada ao gênero feminino nas legendas com o mesmo direito ao fundo partidário que as demais mulheres. Isso nos coloca em pé de igualdade com as mulheres cis para participarmos das eleições.

Outra mudança fundamental é que, este ano, foi possível, pela primeira vez, o registro das candidaturas pelo nome social. Isso faz com que os nomes de batismo das pessoas trans não fiquem expostos ao público. Agora também temos direito ao nome social no título eleitoral.

Contra a transfobia, em defesa do socialismo!

Nós sabemos que só a luta muda a vida. As pessoas trans sabem disso, afinal, ganhamos muitas conquistas com nossas lutas. Sendo assim, não é de se estranhar que uma chapa formada por uma aliança entre dois partidos, PSOL e PCB, junto com os movimentos sociais MTST, APIB e Mídia Ninja. A nossa chapa é uma chapa de luta, em defesa do socialismo, das mulheres, pessoas negras e LGBTs. É a chapa que vai defender os direitos das pessoas trans nessas eleições e também depois delas.

Veja, abaixo, a lista das candidaturas desta chapa

Ceará:

Helena Vieira – Dep. Federal – PSOL

Goiás:

Geovanna – Dep. Estadual – PSOL

Minas Gerais:

Duda Salabert – Senadora – PSOL

Leandrinha Du Art – Dep. Federal – PSOL

Camila Oliveira – Dep. Estadual – PCB

Juhlia Santos – Dep. Estadual – PSOL

Mato Grosso:

Adriana Liário – Dep. Federal – PSOL

Pará:

Adriana Lopes – Dep. Estadual – PSOL

Pernambuco:

Amanda Palha – Dep. Federal – PCB

Robeyoncé Lima – Dep. Estadual – PSOL

Rio de Janeiro:

Barbara Aires – Dep. Estadual – PSOL

Danielle Nunes Mulher – Dep. Estadual – PSOL

Rio Grande do Norte:

Lara Bianck – Dep. Estadual – PSOL

Rio Grande do Sul:

Luíza Eduarda – Dep. Federal – PSOL

Santa Catarina:

Luíza Bittencourt – Dep. Federal – PSOL

Sergipe:

Linda Brasil – Dep. Estadual – PSOL

São Paulo:

Renata Peron – Dep. Federal – PSOL

Erika Hilton – Dep. Estadual (Bancada Ativista) – PSOL

Profa. Luiza Coppieters – Dep. Estadual – PSOL (obs: desistiu de concorrer)

Erika Malunginho – Dep. Estadual – PSOL

Alexya Salvador – Dep. Estadual – PSOL

Hailey Kaas – Dep. Estadual – PSOL

Imagem: Transfeminsmo

Comentários no Facebook

Post A Comment