Pular para o conteúdo
Especiais
array(1) { [0]=> object(WP_Term)#20822 (10) { ["term_id"]=> int(4211) ["name"]=> string(41) "Lateral Esquerda - Cobertura da Copa 2018" ["slug"]=> string(39) "lateral-esquerda-cobertura-da-copa-2018" ["term_group"]=> int(0) ["term_taxonomy_id"]=> int(4211) ["taxonomy"]=> string(9) "especiais" ["description"]=> string(0) "" ["parent"]=> int(0) ["count"]=> int(69) ["filter"]=> string(3) "raw" } }

Com gol no finalzinho, Uruguai vence Egito e confirma favoritismo

Por: André Foca, para o Lateral Esquerda

Ausência de duas estrelas, Suarez (que entrou e nada fez) e Mohamed Salah (que ficou no banco de reservas), contribuíram para o magro placar no 2° dia da Copa.

Egito e Uruguai estrearam na copa cientes de que uma vitória seria fundamental para as pretensões de ambas as equipes de chegar às oitavas de final. No mesmo grupo que a anfitriã Rússia e o limitado time da Arábia Saudita, vencer significava não apenas conquistar os três pontos, mas atrapalhar a jornada de um concorrente direto.

Nos 45 minutos iniciais da partida, o que se viu foi um jogo de muita imposição física e pouca criatividade. O Egito teve o desfalque de seu principal jogador e astro da equipe. Mohamed Salah iniciou a partida no banco de reservas mas, curiosamente, era o jogador mais procurado pelas câmeras de TV. Na ausência de Mo Salah, o Egito apostou numa postura defensiva, com subidas cautelosas ao ataque. O Uruguai, por sua vez, parecia sentir o peso da estreia e pouco chutou ao gol. Principais estrelas do time, Suárez e Cavani foram os jogadores mais perigosos, mas concluíram mal as poucas oportunidades que tiveram.

O segundo tempo começou no mesmo diapasão, com o jogo concentrado em disputas no meio de campo. Logo aos três minutos o técnico do selecionado egípcio, Hector Cúper, foi obrigado a fazer a primeira substituição. O volante Morsi entrou no lugar de Hamed, que se machucara nos minutos finais do primeiro tempo. Óscar Tábares também resolveu mexer no time e trocou Nández e Arrascaeta por Sánchez e Cristian Rodríguez, respectivamente.

O time uruguaio seguia controlando a bola e trocando mais passes, mas além de jogar abaixo do esperado, a seleção Celeste encontrou no goleiro El Shenawy uma incômoda barreira. Aos 27 minutos do segundo tempo, Suarez perdeu a sua segunda chance clara de gol. Dez minutos depois, foi a vez do belo chute de Cavani parar nas mãos do goleiro egípcio. Aos 42 do segundo tempo, Cavani ainda carimbou a trave em cobrança de falta. Um pouco antes, aos 36, Cúper frustrou as expectativas da torcida egípcia ao realizar a terceira substituição e não mandar a campo o ídolo Salah. Este, por sua vez, assistiu do banco o zagueiro José Gimenez subir mais alto na cobrança de escanteio para abrir o placar aos 45 minutos do segundo tempo. 0 x 1 para Uruguai, que não vencia numa estreia de copa desde 1970, quando bateu Israel por 2 x 0.

Alívio para os uruguaios, que chegam ao segundo lugar do grupo (atrás da Rússia pelo saldo de gols). Preocupação para os egípcios, que agora apostam todas as suas fichas numa vitória contra a Rússia na próxima rodada. Uma provável vitória uruguaia contra os sauditas, somada à um possível resultado positivo para a Rússia contra o Egito pode sacramentar as duas vagas do grupo A antes mesmo da última rodada. As dúvidas pairam sobre as condições de jogo de Mo Salah: preservá-lo no jogo de hoje foi um acerto? Contra a Rússia, o astro do Liverpool estará em condições de começar jogando? Descobriremos na terça-feira, dia 19, às 15h!