Reunião Nacional de Entidades Classistas, Movimentos Sociais e Estudantis convocada pelo Andes-SN reúne ativistas, no Rio

Por: Raquel Dias, diretora da Regional NE1 do ANDES e militante do MAIS Ceará

O ANDES-SN realizou uma reunião para discutir a reorganização da classe, no Último dia 11 de novembro, no Rio de Janeiro, da qual participaram organizações políticas, entidades sindicais, do movimento popular e estudantil. O Sindicato Nacional apresentou a proposta de realização dessa reunião no III Congresso da CSP Conlutas, tendo sido aprovada por ampla maioria de delegados e delegadas.

Na parte da manhã, participaram da mesa as organizações políticas e partidos, a saber, MAIS – Movimento por uma Alternativa Independente e Socialista, NOS – Nova Organização Socialista, MES – Movimento de Esquerda Socialista, PCB e PSTU. À tarde, a mesa foi composta por representantes dos movimentos popular e estudantil e das centrais sindicais, contando com a presença da CSP Conlutas, da Intersindical, do MTST, da Esquerda da UNE e da ANEL.

Mauro Puerro, do MAIS, que participou da mesa da manhã, situou a reorganização da classe, principalmente nesse último período, após o golpe parlamentar que destituiu Dilma e colocou Temer em seu lugar. Chamou a atenção para uma análise da realidade que considere que Dilma caiu não pela ação das massas e que, a partir de sua queda, aprofundou-se a situação defensiva da classe trabalhadora que, mesmo lutando, não se colocou ainda à altura de derrotar Temer e as reformas.

Nesse processo, é fundamental observar que a reorganização é disputada também pelos setores ex-governistas, como PT, PCdoB, CUT, entre outros, segundo pontuou Puerro. Ou seja, é preciso partir do ponto de que o PT e Dilma não governam mais, que Temer é o presidente golpista e que a reorganização passa por dentro e por fora da CSP-Conlutas, apontada por diversos participantes e destacada por Mauro Puerro (MAIS) como o pólo mais dinâmico da reorganização à esquerda da CUT e do PT e, por isso mesmo, chamada a assumir o papel de protagonista desse processo iniciado pelo ANDES-SN.

Essa reunião revestiu-se da maior importância nesse momento em que estamos vivendo, marcado por uma conjuntura de profundos ataques à classe, que impõe a mais ampla unidade dos lutadores e das lutadoras do nosso país. Nesse marco, debater a reorganização da classe com objetivo de ir construindo um campo alternativo à experiência de conciliação de classes e do lulopetismo e, ao mesmo tempo, combater o avanço da direita e da extrema-direita coloca-se como uma tarefa urgente. Para tanto, é preciso romper com o sectarismo, a autoproclamação e reconhecer que não podemos realizar essa tarefa sozinhos.

A reunião, que contou com a participação de ativistas de várias organizações e entidades e de movimentos sociais para além daqueles representados na mesa, apresentou como síntese a proposta de seguir o debate sobre a reorganização, na forma de seminários locais e nacionais, para avançar na unificação das lutadoras e dos lutadores. Proposta necessária e urgente!

Assista no vídeo, a entrevista do Esquerda Online com Mauro Puerro

Comentários no Facebook

Post A Comment