Pular para o conteúdo
Especiais

30 de junho em Campinas teve paralisação de categorias e atos unitários

Por: Isabel Fuchs, de Campinas, SP

Seguindo a lógica da movimentação da greve geral em todo o país, a cidade de Campinas teve um dia de paralisação aquém do esperado, mas com categorias importantes que se mobilizaram, como foi o caso dos trabalhadores dos Correios, bancários, funcionários da Unicamp e também dos petroleiros da Refinaria de Paulínea (Replan). Além da paralisação destas categorias, foram realizados dois atos no Centro da cidade, um às 11h e outro que iniciou sua concentração às 17h.

O ato da noite foi visivelmente mais forte, eram cerca de 800 pessoas reunidas no Centro da cidade, com participação de centrais sindicais, movimentos sociais e estudantes das escolas e universidades da cidade. Além destes grupos, houve uma importante presença da comunidade Nelson Mandela, uma ocupação da cidade que vem há alguns meses sofrendo com o descaso do governo municipal.

Mesmo com a desocupação do terreno onde estavam, não conseguiram realocação para um outro terreno apropriado. Ainda, o ato da noite contou com a presença de alguns vereadores da cidade, que apoiam a luta contra as reformas e também exigem a saída de Temer da Presidência da República.

Confira imagens

nova gg 1 (1) nova gg 2 (1) nova gg 3 (1) nova gg 4 (1) nova gg (1) IMG_1239 (1) IMG_1240 (1) IMG_1247 (1) IMG_1249 (1) IMG_1283 (1) IMG_1185 (1) IMG_1202 (1) IMG_1213 (1) IMG_1217 (1) IMG_1228 (1) IMG_1163 (2) IMG_1167 (2) IMG_1181 (1) IMG_1184 (1)