Funcionária demitida desabafa: “A Uber nos vendeu a ideia de que éramos insubstituíveis e fomos descartados de forma fria”

Nesta quarta-feira, 06, a Uber começou a demitir 3.700 pessoas no mundo. O presidente executivo Dara Khosrowshahi, que ganha R$ 1 milhão de dólares por mês, fez o anúncio por um comunicado, no qual afirma que ajustes são necessários. “Queremos ser inteligentes, agir rápido, reter o maior número possível de pessoas importantes e tratar a todos com dignidade, apoio e respeito”, dizia o texto. Não bastasse a ganância de uma multinacional que prefere dispensar milhares de pessoas em meio a pandemia a abrir mão de parte dos seus lucros, a Uber ainda dispensou os funcionários de modo cruel, desligando os aparelhos. Confira abaixo o relato de S. (que prefere não se identificar) sobre a sua demissão.

8 de maio de 2020

Falta de EPI’s, sofrimento psíquico, aumento da jornada de trabalho: o retrato da linha de frente no RJ

“Me preocupo com minha saúde, pois minha filha é da classe de risco. Ouço os relatos também das meninas do apoio da limpeza que dizem que não estão querendo disponibilizar os kits para elas quando vão limpar a área de corte a pré-sala dos pacientes com covid-19” (D. 33 anos)

6 de maio de 2020

“É tudo muito ‘você que lute’, sabe? […] era possível a gente ter ficado mais resguardado”, desabafa enfermeira infectada com covid-19

Conheça a história de Aline, servidora pública, enfermeira, mãe, filha e profissional da saúde infectada com Covid-19

4 de maio de 2020