PSOL repudia agressão a Jesus dos Santos e denuncia racismo em diplomação de parlamentares

Da Redação

PSOL se posicionou em repúdio a agressão sofrida pelo ativista do partido e co-deputado eleito da Bancada Ativista, João dos Santos, durante diplomação de parlamentares de São Paulo na manhã desta terça-feira (18). De acordo com a executiva estadual da organização, houve pedido prévio para que todos pudessem receber juntos o diploma. Em nota divulgada nesta quarta, partido reiterou denúncia de racismo.

“Deveria ser completamente natural que os 9 co-deputados subissem juntos ao palco para receber seu diploma, assim como fizeram durante toda a campanha, e que 150 mil pessoas apoiaram diretamente nas urnas, uma das votações mais expressivas para o estado. Mas foram barrados, e o que presenciamos foram cenas duras de racismo”, diz a nota. Leia a íntegra abaixo:

PSOL repudia agressão ao Ativista Jesus dos Santos

O PSOL repudia veemente a maneira como o co-deputado eleito pela Bancada Ativista, Jesus dos Santos foi tratado na cerimônia de diplomação que ocorreu nessa manhã na sala São Paulo.

Houve, por parte da Bancada Ativista, o pedido prévio para que todos pudessem receber juntos o diploma concedido à Monica Seixas, porta voz do Mandato, registrando esse momento tão cheio de simbolismos.

Deveria ser completamente natural que os 9 co-deputados subissem juntos ao palco para receber seu diploma, assim como fizeram durante toda a campanha, e que 150 mil pessoas apoiaram diretamente nas urnas, uma das votações mais expressivas para o estado. Mas foram barrados, e o que presenciamos foram cenas duras de racismo. Jesus dos Santos, homem negro foi segurado, agredido e recebeu insultos de cunho racista por seguranças e parlamentares eleitos. Monica, mulher negra, co-deputada eleita foi ignorada quando tentava ajudá-lo e impedida de retornar ao palco após a confusão.

Vivemos tempos em que a política é balizada pelo discurso de ódio e preconceito; em que os parlamentos do nosso país são majoritariamente compostos por homens, brancos, ricos e os espaços de poder estão afastados do povo. Esse episódio explicitou o racismo estrutural impregnado nas casas legislativas, e o despreparo das instituições de poder engessadas da nossa sociedade para acolher as novas formas de fazer política.

Assim, nos solidarizamos com o companheiro Jesus dos Santos e com a Bancada Ativista. Acreditamos que a construção de um sistema democrático passa por combater essas estruturas racistas, e dar voz e condições de protagonismo aos que são maioria da população, mas sistematicamente excluídos dos espaços de poder.

Poder para o povo preto!

São Paulo, 18 de dezembro de 2018.

Foto: Blog do Esmael
Executiva Estadual de São Paulo – PSOL

Comentários no Facebook

Post A Comment