Alexandre Frota é condenado por injúria e difamação contra Jean Wyllys

Da Redação

O deputado federal eleito por São Paulo Alexandre Frota (PSL-SP) foi condenado, nesta segunda-feira (18), pela 2ª Vara Federal de Osasco (SP), pelos crimes de injúria e difamação contra o deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ). A motivação seria uma postagem de Frota, do mesmo partido que o recém eleito presidente da República Jair Bolsonaro, com citação sobre pedofilia atribuída falsamente a Wyllys.

De acordo com decisão da juíza federal Adriana Freisleben de Zanetti, Frota terá que pagar multa de R$ 295 mil, cumprir pena de 2 anos e 26 dias de prisão, em regime inicial aberto, substituídos por prestação de serviços à comunidade e terá limitação de fins de semana. Entre os serviços estão o de picotar papel no Fórum.

A postagem criminosa na página oficial de Frota, em 2017, foi uma foto do deputado do PSOL, com a seguinte citação atribuída a ele: “A pedofilia é uma prática normal em diversas espécies de animal, anormal é o seu preconceito”.

Jean repudiou a atitude e afirmou nunca ter proferido essa frase, nem nenhuma parecida. Ao contrário, afirmou atuar contra as opressões e em defesa dos direitos de minorias, o que significa ser, igualmente, contrário a esta prática criminosa que é a pedofilia. De acordo com a Justiça Federal, a publicação teria gerado manifestações de ódio e ameaças a Wyllys.

Como a decisão é em primeira instância, cabe recurso. A defesa de Frota afirmou que irá recorrer da decisão. Jean, por sua vez, comemorou. “A partir de agora, a toda essa gente ruim, com ódio no coração, que gosta de divulgar mentiras, fake news e calúnias a meu respeito, eu digo: pensem duas vezes!”, postou em sua rede social, acompanhado de link para matéria do G1 sobre a condenação.  Citações falsas sobre Wyllys também circularam massivamente pelas redes de WhatsApp de apoio ao candidato Jair Bolsonaro.

Foto: EBC

Comentários no Facebook

Post A Comment