Rio de Janeiro: Ato público pela liberdade de Ahed Tamimi

Liberdade para Ahed Tamimi!
Pelo fim da ocupação ilegal de Israel nos territórios palestinos

Evento no facebook

No próximo dia 31/1 (quarta-feira), ativistas, partidos, organizações políticas, movimentos sociais, sindicatos e movimentos de juventude estarão realizando na Cinelândia, um ato de solidariedade a Ahed Tamimi, jovem palestina de 16 anos que foi presa ilegalmente no final de dezembro por militares israelenses. Seu crime? Ter reagido indignada a um soldado fortemente armado após seu primo ter levado um tiro de bala de borracha à queima roupa na cara – que o deixou em coma induzido por 72 horas – durante um protesto contra a decisão do Trump, presidente dos EUA, de reconhecer unilateralmente Jerusalém como capital de Israel.

O soldado que atirou no primo de Ahed Tamini está solto. Enquanto ela, uma garota de apenas 16 anos, está presa e sendo julgada por uma corte militar. Ahed Tamimi hoje se converteu em um símbolo da combativa resistência palestina à ilegal ocupação israelense que esse ano completará 70 anos! Na última década, uma nova geração de palestinos está na linha de frente de manifestações contra o terrorismo de Estado de Israel. Tamimi enfrenta a ocupação e a construção de assentamentos ilegais em sua vila (Nabi Sahih), localizada 20 km a Noroeste de Ramallah (Palestina).
A prisão da adolescente Ahed Tamimi (bem como de sua mãe, acusada de transmitir o vídeo na internet e “incitar a violência”, segundo as autoridades sionistas) acabou gerando uma onda de solidariedade internacional por sua libertação e também pela libertação de todas as crianças palestinas presas em Israel que, conforme a organização “Defesa Internacional das Crianças Palestinas” tem aproximadamente 500 crianças palestinas detidas, aguardando meses até seus julgamentos por tribunais militares.

Aqui na cidade do Rio de Janeiro, nos somarmos a campanha global por sua libertação. O julgamento militar de Ahed Tamimi ainda terá prosseguimento, assim como a campanha global por sua libertação. Uma petição já conta mais de 318 mil assinaturas em seu apoio (https://secure.avaaz.org/campaign/en/free_ahed/). 

Um regime que promove limpeza étnica há quase 70 anos, viola leis internacionais, impõe um criminoso embargo econômico a população da Faixa de Gaza, expande assentamentos ilegais na Cisjordânia, nega a seus habitantes direitos históricos e aspirações nacionais e que encarcera crianças e adolescentes por se levantarem contra soldados fortemente armados que estão invadindo suas terras merece todo repúdio internacional!

Liberdade para Ahed Tamimi, já!
Liberdade para os presos políticos e as crianças e adolescentes palestinos!
Pelo fim da ocupação ilegal de Israel na Palestina
Jerusalém é capital da Palestina! Fora Trump!

O ato foi convocado consensualmente em plenária unitária com os seguintes setores presentes: CSP-CONLUTAS, Unidade Classista, Movimento de Favelas, Comitê de Solidariedade à Luta do Povo Palestino – RJ, Rede Comunidade contra a Violência, Rede Internacional Sindical de Solidariedade e Lutas, FIST, PSTU, PCB, MAIS, NOS, CST, MES, Juntos, Comunismo e Liberdade, LSR, Insurgência, A Nova Democracia, MOCLAT, Grupo Tortura Nunca Mais-RJ.

Comentários no Facebook

Post A Comment