Dr. Link (PT), vete a lei de Vilmar Ballin (PT), que ataca servidores públicos em Sapucaia do Sul, RS

Por: Lucas Fogaça, de Sapucaia do Sul, RS

O PT governou a cidade por oito anos, sob o comando de Vilmar Ballin, em parceria com a Associação Industrial e Comercial de Sapucaia do Sul (ACIS) e a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL). A ACIS chegou a ter duas cadeiras cativas nos governos de Ballin. Secretaria de Indústria e Comércio e Secretaria de Planejamento eram sempre nomes indicados pelas entidades patronais. E ano passado o ex vereador Dr.Link (PT) se elegeu para prefeito numa chapa com Arlênio da Silva (PMDB). Além do PT e PMDB, o governo é formado, ainda, pelo Solidariedade e pelo PRB.

Vilmar Ballin (PT) enviou à Câmara, em 2015, projeto de lei que ataca a carreira dos servidores públicos

No dia 20 de outubro de 2015, o prefeito Vilmar Ballin, quando a parceria com as entidades patronais ainda estava em vigor, elaborou projeto de Lei Ordinária que modifica as regras para aquisição de triênio e quinquênio dos servidores públicos. O projeto prevê que para os servidores efetivos serão concedidos triênios de 8% para os cinco primeiros avanços e de 5% para os próximos avanços, no limite de dez avanços. Mas, para os servidores que entrarem no município após a publicação desta lei serão concedidos triênios de 5% no limite de dez avanços. Isto é, os trabalhadores que entrarem no serviço público de Sapucaia do Sul depois da aprovação desta lei terão menos direitos que os atuais.

Este é um evidente ataque ao servidor público e à valorização dos próprios serviços públicos. E considerando que há várias formas de aumentar a arrecadação,como o combate à sonegação de impostos, a aplicação de impostos progressivos em que os ricos paguem mais, o fim dos benefícios fiscais para as grandes empresas. E que é possível diminuir os custos da administração pública diminuindo os salários e os privilégios dos vereadores, prefeitos e secretários por exemplo, atacar os servidores é realmente injusto e inadmissível. No mínimo o contrário do que o PT falou e prometeu durante a campanha eleitoral.

E se não fosse tudo, ainda que ataque apenas os servidores públicos, abre precedente para atacar ainda mais a carreira e criar um clima de ataques patronais ao conjunto da classe trabalhadora, sinalizando um ajuste fiscal à nível municipal. São centenas de prefeituras no Brasil que estão aplicando um ajuste fiscal à nível municipal. Que os partidos dos empresários e da direita ataquem os trabalhadores não nos surpreende, mas que o PT siga este caminho, mesmo depois do golpe parlamentar, é injustificável.

Câmara de Vereadores aprovou em abril de 2017

Após circular por várias comissões, agora no mês de abril de 2017 o projeto foi retomado e votado pela câmara de vereadores. Aprovado por 11 votos à 2, o projeto foi encaminhado e aguarda a sanção do novo prefeito do PT Dr.Link. Que vereadores de partidos como o PP (mesmo na oposição) e PMDB tenham votado a favor de atacar o servidor público não nos deixa surpreso. Mas que o Adão do Calçado e a Raquel do Posto do PT tenham votado a favor deste projeto de lei é um absurdo.

Quem faz o jogo da direita?

O projeto de Lei elaborado, articulado e dirigido por PT/PMDB não é apenas um ataque aos servidores e aos serviços públicos e o contrário do que prometeu o PT nas campanhas eleitorais. É também um crime contra a articulação dos movimentos populares na cidade e região. Porque abre espaço para a hipocrisia de gente como a milionária Dr. Imília do PTB e Jorge Barbosa do PSD, os únicos vereadores que votaram contra.

Conversamos com Clodoaldo Duarte, metalúrgico da Gerdau, diretor do sindicato dos metalúrgicos de São Leopoldo e Região e ex candidato a prefeito pelo PSOL em Sapucaia do Sul. Ele nos disse que “Imília e Jorge não tem nenhuma moral para falar sobre a valorização do servidor público. São parlamentares de partidos que estão mergulhados com tudo nos ataques à reforma trabalhista e previdenciária, além de terem vários deputados e senadores que votaram a favor da PEC que congela os investimentos públicos por 20 anos. Que não venham eles quererem dizer que são contra os ataques aos servidores públicos!Mesmo assim, é inegável que um projeto que ataca a carreira dos servidores públicos abre espaço para um discurso hipócrita da direita conservadora. Dr Link deve vetar integralmente este projeto. E os servidores devem se mobilizar para proteger seus direitos, a exemplo do que fazem os trabalhadores brasileiros na luta contra os ataques do governo Temer do PMDB”.

O prefeito Dr. Link tem a oportunidade e o dever de vetar integralmente esta lei. Há muitas outras formas de aumentar a arrecadação e diminuir os custos do governo municipal. Que não sejam os trabalhadores a pagarem por esta crise.

  • Sapucaia do Sul é uma cidade da região metropolitana de Porto Alegre (RS) com cerca de 130 mil habitantes. Extremamente fundida com os municípios de Esteio e São Leopoldo, Sapucaia do Sul é uma importante cidade operária: segundo a Fundação de Economia e Estatística (FEE) do RS, cerca de 80% da população economicamente ativa em 2011 estava vinculada à indústria. Grandes fábricas da Gerdau e da Pepsi estão instaladas na cidade. Mas milhares de trabalhadores se deslocam para as cidades vizinhas em fábricas da Sthil, Taurus, Gedore, AGCO, Bettanin, Maxi Forja, etc.

 

Leia mais matérias sobre Sapucaia do Sul/RS:
https://esquerdaonline.com.br/2016/09/26/4-motivos-para-nao-votar-no-marcelo-machado-psb-em-sapucaia-do-sul-rs/
https://esquerdaonline.com.br/2016/09/28/5-motivos-para-nao-votar-no-volmir-rodrigues-pp-o-gordo-do-agendao-em-sapucaia-do-sul-rs/
https://esquerdaonline.com.br/2016/12/18/faltando-uma-semana-para-o-natal-merendeiras-de-sapucaia-do-sul-ainda-nao-receberam-salario/

Foto: Diego da Rosa / GES

 

Comentários no Facebook

Post A Comment