Pular para o conteúdo
MOVIMENTO

Coletivo Trabalhadores em Luta lança nota contra criminalização da chapa 2 e MST

Coletivo Trabalhadores em Luta
Continuamos na luta contra a criminalização das/os camaradas Barbara Jhose, professora; Marco Aurélio, professor; e Fernanda Carriel, assistente social. Os mesmo foram candidatos pela Chapa 2 – Oposições Unificadas ao cargo de coordenação geral do Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público Municipal de Campinas (STMC).
RELEMBRANDO A SITUAÇÃO: A Chapa 1 (Chapa do prefeito Dário e da CTB) solicitou a instalação de um inquérito policial contra os companheiros pelos crimes de constrangimento ilegal; grave ameaça; incitação ao crime; apologia ao crime; e associação criminosa. Tudo isto devido ao factóide fascista que criaram sobre a presença do Movimento dos Sem Terra (MST) e a suposta ameaça que o referido movimento representaria. Na fundamentação caluniosa do termo circunstanciado acusam o MST de cometer crimes em série, torturas, mortes e etc.
Ao invés da diretoria do STMC fazer as lutas em defesa da categoria, prefere investir esforços para perseguir servidor.
Assista ao vídeo e entenda a situação:
👉🏾 Convocamos os servidores, os lutadores, movimentos sociais, centrais sindicais, sindicatos, partidos políticos a assinarem nossa nota pelo link: https://chng.it/6LWyJ9ztJ8
⭕ Importante todos os esforços para pressionar a diretoria do STMC e a CTB para retirarem a queixa e se retratarem publicamente.
Outra forma de ajudar é  divulgando em suas redes sociais e repassando para seus contatos.
Toda solidariedade aos camaradas!
✊🏽 Sindicato é pra lutar e não pra criminalizar os que lutam!

Chapa 2 – Oposições Unificadas 🚩

Marcado como:
campinas / STMC / Travessia