Pular para o conteúdo
BRASIL

Atos Justiça por Moïse ocorrerão de forma simultânea, neste sábado, 05, por todo o País

Manifestações estão sendo convocadas em São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre e Brasília e outras cidades, no mesmo dia do ato Rio de Janeiro, que será em frente ao quiosque onde Moise foi assassinado

da redação
Foto de Moise. Ele é um jovem negro. Tem um pequeno bigode. Segura o boné, preto, com a marca docce & gabanna.

(VEJA A LISTA COMPLETA DOS ATOS ABAIXO)

Este sábado, 05, será de protestos em memória do jovem refugiado Moise Mugenyi Kabagambe, morto no dia 24/01 na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, espancado por cinco homens. No Rio de Janeiro, a comunidade congolesa, com familiares de Moise à frente, convocam um ato público exigindo justiça, às 10h, em frente ao quiosque Tropicália, na Barra da Tijuca (Posto 8), onde Moise foi morto, e que está fechado. Uma plenária foi realizada nesta semana, com mais de uma centena de entidades e movimentos, como o IPN e a coalizão negra, para apoiar o ato e intensificar ações em busca de justiça, incluindo um pedido de audiência com o governador e denúncias internacionais.

O ato no Rio de Janeiro também está sendo apoiado também por sindicatos e entidades da sociedade civil, como a OAB e a ABI, mandatos de esquerda e coletivos e cátedras que atuam em apoio à população migrante. Como o quiosque fica em um local distante, no posto 8 da praia da Barra da Tijuca, manifestantes estão se organizando para irem juntos até o local. “Vai ser um ato muito grande. Por todo canto, tem listas sendo feitas. Vamos fazer barulho na Barra da Tijuca”, afirma Kátia Ferreira, militante da comissão de negras e negros da Resistência/PSOL, que participou da plenária que marcou o ato.

Kátia destaca a importância do ato ser realizado no local. “A escolha do local foi um grande acerto. A Barra é um símbolo da divisão de classes, da segregação da cidade. Lá tem linhas de ônibus que ligam a região à baixada fluminense, mas que só funcionam de segunda a sexta. Ou seja, só para levar o pessoal para trabalhar. Para eles, preto, pobre, favelado, nordestino, imigrante… não tem direito ao lazer.” Ela destaca ainda a importância do ato em um cenário de aumento do genocídio negro, em especial em ações policiais. “O que aconteceu com Moise, infelizmente, acontece diariamente com jovens negros periféricos. Nossa cidade está barbaramente marcada pela violência racista, que piora agora com ocupações como a do Jacarezinho. Quem tem filhos negros, não tem sossego nessa cidade”, afirma.

Card com foto de Moise, com efeito de desenho. Ele é um jovem negro, usa bone e tem um pequeno bigode. Ao lado, frases de convocação. "Justiça por Moise" Sábado dia 05 de fevereiro, 10horas

Cartaz do ato em São Paulo. 10h no MASPNo mesmo dia e horário do ato do Rio de Janeiro, protestos serão realizados em outras capitais do País. Atos já estão confirmados em São Paulo, no Masp, em Belo Horizonte, na Praça Sete. Em Porto Alegre, os detalhes do ato serão definidos em uma reunião nesta quinta-feira, com a presença de associações de imigrantes e refugiados congoleses, senegaleses, angolanos, haitianos, quilombolas e entidades do Movimento Negro. Em Brasília, uma reunião nesta quarta definir o local do ato, que terá início em frente ao Palácio do Itamaraty. Outras cidades estão aderindo à jornada de protesto dias, transformando o ato em um evento de caráter nacional, como um grito contra o racismo e a xenofobia. Em Goiânia e Macapá, os atos serão na sexta-feira, 04.
(VEJA A LISTA COMPLETA DOS ATOS ABAIXO)

O protesto deste sábado é o segundo a ser realizado pela comunidade congolesa. No sábado, 29, um grupo protestou com cartazes no mesmo local, exigindo Justiça e apuração do crime, que ocorreu na madrugada do dia 24 de janeiro. Em 2020, 1.050 congoleses viviam no Brasil como refugiados, fugindo da violência étnica ou religiosa. É o caso de Moise e de sua família, que vieram ao Brasil para não ter o mesmo destino de vários familiares, como uma avó e o pai do rapaz.

Em depoimento ao repórter Rafael Nascimento, do jornal O Globo, a mãe de Moise, Ivana Lay, conta que o jovem chegou ao Brasil aqui com 11 anos, em 15 de fevereiro de 2011.  “Eles quebraram as costas do meu filho, quebraram o pescoço. Eu fugi do Congo para que eles não nos matassem. No entanto, eles mataram o meu filho aqui como matam em meu país. Mataram o meu filho a socos, pontapés. Mataram ele como um bicho.” Ela pede ajuda para que o crime, cuja investigação segue em sigilo, não fique impune. “Espero que esse caso não caia no esquecimento, como tudo cai.”

 

LISTA DOS ATOS JUSTIÇA POR MOISE

✊🏿✊🏾✊🏽 *LISTA NACIONAL DOS ATOS “Justiça por Moïse !”* – Atualizado 04/02 – 14h, pelo _Esquerda Online_ – @esquerdaonline

*Sábado, 05 de fevereiro*

📍Rio de Janeiro (RJ)
10h – Quiosque Tropicália (Av. Lucio Costa, Posto 8, Barra da Tijuca)

📍São Paulo (SP)
10h – MASP (Av. Paulista)

📍Araraquara(SP)
10h – Em frente a Prefeitura de Araraquara

📍Carapicuíba (SP)
10h, No calçadão, em frente ao Banco do Brasil.

📍Pindamonhangaba (SP)
09h – Cascata

📍Santos (SP)
10h – em frente à Igreja do Embaré

📍São José dos Campos (SP)
10h – Praça do Sapo

📍São José do Rio Preto (SP)
10h, Júpiter Olímpico Rio Preto

📍Taubaté (SP)
10h – Praça Santa Terezinha

📍Belo Horizonte (MG)
10h – Praça Sete

📍Divinópolis (MG)
10h30 – Centro de Comércio Popular / Camelódromo

📍Salvador (BA)
10h – Concentração em frente a casa Jorge Amado, Largo do Pelourinho

📍Porto Alegre (RS)
10h – Arcos da Redenção

📍Santa Maria (RS)
16h – Praça Saldanha Marinho

📍Brasília (DF)
10h – Concentração: Palácio do Itamaraty

📍Goiânia (GO)
10h – Praça Cívica

📍Cuiabá (MT)
09h – Praça da Mandioca, em frente ao Centro Cultural Casa das Pretas. concentração às 09h.

📍Natal (RN)
09h Calçadão da Cidade Alta, em frente à C&A

📍São Luis (MA)
09h – Praça Deodoro

📍Recife (PE)
16h – Shopping Boa Vista

📍Curitiba (PR)
17h – Largo da Ordem (Em frente Igreja do Rosário)

📍Redenção (CE)
15h – UNILAB Campus Liberdade

📍Palmas (TO)
18h – Praça dos Girassóis

*EXTERIOR*

📍Londres (Reino Unido) – Embaixada do Brasil – 12pm
📍Berlim (Alemanha) – 14pm – Embaixada do Brasil
📍Nova York (Estados Unidos) – 11pm – Barclays Center, Brooklin

*Atos na sexta-feira, 04/02*

📍Goiânia (GO)
Sexta, 09h – Em frente à Sec. de Segurança Pública, (Av. Anhanguera).
Ato também cobra justiça para Salviano Conceição, Ozanir Batista, Chico Kalunga, Alan Pereira, homens negros assassinados por PMs com 58 tiros

📍Macapá (AP)
Sexta, 18h – Escadaria do Teatro das Bacabeiras

*Atos no domingo, 06/02*

📍Belém (PA)

9h – Praça da República

📍Maceió (AL)
15h – Rua Fechada Ponta Verde – Próximo a Cadeira Gigante

 

Levantamento feito a partir dos materiais de divulgação e da Coalizão Negra por Direitos.