Pular para o conteúdo
BRASIL

Dória ameaça o emprego de milhares de trabalhadoras terceirizadas das escolas paulistas

Cauê Campos, Professor de Sociologia e Diretor Estadual da APEOESP

Em meia à crise da pandemia do COVID-19, na última quarta-feira (18), a SEDUC SP publicou a Resolução SE 27, baseada no Decreto 64.862/20 de João Dória (PSDB), suspendendo os contratos com as empresas prestadoras de serviços terceirizados nas escolas estaduais. Com isso, [email protected] @s [email protected] dessas empresas estão automaticamente com seus empregos ameaçados, porque, como todos sabemos, os donos das empresas prestadoras de serviços não se importam com a vida dos [email protected], apenas com seus lucros,  e com a suspensão do repasse público, com certeza irão demitir as trabalhadoras terceirizadas, como já ocorreu com as trabalhadoras que preparam as merendas nas escolas estaduais. 

As ameaçadas com esta medida são [email protected] que realizam o transporte escolar, preparam as merendas nas escolas, que prestam apoio aos estudantes com deficiência, ou seja, [email protected] em contratos já historicamente precarizados, mal remunerados, na maioria mulheres e [email protected] que ocupam esses postos de trabalho. São também [email protected] [email protected] que sofrem cotidianamente com as filas e falta de leitos de um SUS sucateado pela EC 95 (Teto dos Gastos), aprovada por Temer e mantida por Bolsonaro. 

Dória e seu Secretário da Educação, Rossiele Soares, mostram suas faces mais desumanas quando tomam tal decisão sem garantir a estabilidade para [email protected] [email protected] No meio de uma crise sanitária e econômica sem precedentes na história mundial, colocam em perigo de desemprego milhares de trabalhadoras e trabalhadores, sendo que é exatamente nesse momento que seus salários são mais necessários para garantir condições mínimas de higiene, alimentação e saúde para si e suas famílias. 

O governo Dória – que tenta se afastar do “BolsoDória” – parecendo preocupados com nossas vidas, vai na contramão de qualquer recomendação minimamente humanitária que coloque a vida em primeiro lugar. Esta é a hora de garantirmos a renda, o emprego e tranquilidade para que @s [email protected] possam cuidar de sua saúde e de seus próximos. 

Dória faz isso, porque assim como Bolsonaro, não está preocupado com as nossas vidas, mas sim em defender os lucros dos banqueiros e grandes capitalistas. Nessa crise não há espaço para dúvidas, devemos salvar vidas, não os lucros dos patrões. 

Por isso, os governos precisam garantir a estabilidade de [email protected] @s [email protected] durante a pandemia do Coronavírus através da licença remunerada sem redução salarial, isenção do pagamento das contas de água, luz e aluguel para as famílias pobres e fornecimento de cestas básicas e kits de higiene pessoal para essas famílias. 

Todas as vidas importam!

 

LEIA MAIS
Suspender as aulas e cuidar da vida. Doria e Covas, chega de hipocrisia.