Pular para o conteúdo
Colunas

Bolsonaro aceita falsa embaixadora da Venezuela, indicada por Guaidó

Maria Teresa Belandria Expósito

José Carlos Miranda

José Carlos Miranda foi ferroviário e metalúrgico. Ativista dos movimentos sociais desde os anos 1981, é da Coordenação Nacional da Resistência/PSOL, membro do Conselho Curador da Fundação Lauro Campos (PSOL) e da Direção do PSOL-SP

Nesta terça, 04 de junho, o governo Bolsonaro recebeu pela segunda vez as Credenciais de Maria Teresa Belandria Expósito, professora indicada pelo deputado em desacato Juan Guaidó para ser representante da República Bolivariana da Venezuela no Brasil. O governo brasileiro mais uma vez bate continência ao dos EUA mantendo sua submissão, desrespeitando a soberania venezuelana e atacando suas instituições.

Ele toma essa atitude no momento em que o apoio ao auto proclamado presidente Juan Guaidó mingua a cada dia. O mesmo que liderou uma fracassada tentativa de golpe militar no mês passado.

A crise venezuelana tem um motivo principal, a saber: as sanções econômicas e o bloqueio comercial que, além de dificultar a chegada de alimentos e produtos básicos, como de higiene e remédios, também sequestrou mais de 36 bilhões de dólares de recursos do povo venezuelano, causando sofrimento e privações.

O representante constitucional, eleito por mais de 67% dos votos válidos do povo venezuelano e reconhecido por 143 países, é o presidente Nicolás Maduro. Está claro mais uma vez o papel do governo brasileiro apoiando as medidas do imperialismo que agravam a cada dia a situação do povo venezuelano.

Independentemente da opinião sobre o governo Maduro, é necessário e imperioso que todos os socialistas, democratas e lutadores recusem mais esse ataque à soberania da Venezuela e a autodeterminação de seu povo expressando repúdio ao reconhecimento, por parte do governo brasileiro, de Maria Teresa Belandria como representante da Venezuela no Brasil.

Bolsonaro e Trump,  tirem as mãos da Venezuela, respeitem a soberania e autodeterminação dos povos!

Marcado como:
venezuela