Hoje foi mais um dia de Vira Voto

Por: Mariana Pércia, de Maceió, AL

Hoje conversei com a Keila, que trabalha com alimentação, é lésbica, e que estava querendo votar nulo. A companheira dela vai votar no Haddad, mas Keila não queria dar seu voto no Pt. Conversamos uns 40 min, fizemos com ela o baralho das propostas dos candidatos e ela viu que na verdade não defendia nenhuma proposta do Bolsonaro, e tinha acordo com todas do Haddad. Fez crítica a algumas, outras ponderações. Conversamos sobre sua existência enquanto lésbica e ela finalizou dizendo que não dava mesmo para votar num candidato que fere sua existência. Keila vai votar no Haddad 13, contra Bolsonaro.

Conversei com Francisca, evangélica, ia votar nulo, e estava isolada em sua igreja porque vários fiéis iam votar em Bolsonaro porque o pastor pediu, mas Francisca não entendia como cristãos votavam no candidato do ódio. Francisco resolveu votar no Haddad.

Conversei com os amigos e vendedores Jefferson e Wellington, trabalhadores autônomos, negros, moradores da periferia de Maceió. Com eles foi quase uma hora de conversa, os dois fizeram também o baralhos das propostas e concordaram com Haddad, mas tivemos uma conversa de muito tempo sobre as críticas que eles tinham ao pt, Jefferson apontou que até achava que Lula foi ótimo governo, mas que agora tinha que ter mudança. E que qualquer coisa o povo tirava, Jefferson me falou que a democracia devia emanar do povo, mas não é assim. Foi uma das melhores conversas. Mas na análise do plano de governo, com o baralho, eles não concordavam com nada do Bolsonaro. Mostramos também as votações desse candidato na câmara enquanto deputado, Jefferson e Wellington não sabiam disso. Conversamos ainda bastante sobre identidade racial e a escravidão no Brasil e a marca deixada por ela. Eles saíram pensativos de verdade, agradeceram muito a conversa e ficaram de pensar.

Como Keila, Francisca, Jefferson e Wellington, passaram várias pessoas no Centro da cidade. Pessoas que iam votar nulo, outras que iam votar no Bolsonaro, mas que paravam pra ouvir e viam a contradição de votar num candidato que não concordam em nada só para tirar outro, com o qual, inclusive, concordavam.

Hoje foi e está sendo um dia alegre, não só pelos votos que viramos (e foram muitos), mas por poder ajudar a mostrar que esse é o melhor diálogo, nas ruas, escutando as pessoas, entendendo as confusões feitas por fake news.

Outra coisa que abordamos muito na conversa é que temos, como brasileiros, de parar de cair nessa conversa que na crise econômica temos que escolher entre “direito ou emprego”. Por que os europeus têm os dois? Por que os países desenvolvidos têm os dois? Somos de um país com muitas riquezas e com um povo trabalhador. Mas, temos que dizer não a um cara que só quer vender nossas riquezas e explorar mais o povo trabalhador desse país, as mulheres, os negros, que são MAIORIA!

As pessoas não são o que esse homem representa. Até encontramos algumas que realmente concordavam com o que ele de fato defende (reforma trabalhista, reforma da previdência, trocar direitos por emprego, ser contra PEC das domésticas, congelamento de recursos, educação a distância desde o fundamental, carteira verde e amarela, aumento de salário para os deputados, privatização das estatais, liberação das armas, entre outras coisas). Mas, a maioria das pessoas se mostrava chocada ao ver o programa de governo de Bolsonaro e de Haddad e ver a trajetória política deles.

É possível virar !

VIRA VOTO | Hoje foi e está sendo um dia alegre, não só pelos votos que viramos (e foram muitos), mas por poder ajudar a mostrar que esse é o melhor diálogo, nas ruas, escutando as pessoas.
 
#OBrasiléMelhorQueBolsonaro
#BaralhoViravoto
#EleNão
#Haddad13
#VitaVoto
Comentários no Facebook

Post A Comment