Pular para o conteúdo
Especiais
array(1) { [0]=> object(WP_Term)#20829 (10) { ["term_id"]=> int(4295) ["name"]=> string(20) "Especial Neofascismo" ["slug"]=> string(20) "especial-neofascismo" ["term_group"]=> int(0) ["term_taxonomy_id"]=> int(4295) ["taxonomy"]=> string(9) "especiais" ["description"]=> string(0) "" ["parent"]=> int(0) ["count"]=> int(69) ["filter"]=> string(3) "raw" } }

PSOL repudia e considera agressão a Bolsonaro ‘atentado à normalidade democrática e ao processo eleitoral’

Da Redação

Nesta quinta-feira (6), durante caminhada em Juiz de Fora (MG), o candidato à presidência da República pelo PSL, Jair Bolsonaro, foi agredido com uma faca por um homem. As motivações ainda não foram divulgadas. O PSOL, que tem como candidato Guilherme Boulos, lançou uma nota onde classifica a agressão de “atentado à normalidade democrática e ao processo eleitoral”. Leia a íntegra:

“A agressão sofrida pelo candidato do PSL, Jair Bolsonaro, configura um grave atentado à normalidade democrática e ao processo eleitoral. Nosso partido tem denunciado a escalada de violência e intolerância que contaminaram o ambiente político nos últimos anos. Por isso, não podemos nos calar diante deste fato grave.

Repudiamos esse ataque contra o candidato do PSL e esperamos das autoridades as medidas cabíveis contra seu autor!

Executiva Nacional do PSOL
6 de setembro de 2018″

O candidato Guilherme Boulos também se pronunciou. “A violência não se justifica, não pode tomar o lugar do debate político”, disse em sua página na rede social Facebook.