Pular para o conteúdo
Especiais
array(1) { [0]=> object(WP_Term)#20881 (10) { ["term_id"]=> int(4211) ["name"]=> string(41) "Lateral Esquerda - Cobertura da Copa 2018" ["slug"]=> string(39) "lateral-esquerda-cobertura-da-copa-2018" ["term_group"]=> int(0) ["term_taxonomy_id"]=> int(4211) ["taxonomy"]=> string(9) "especiais" ["description"]=> string(0) "" ["parent"]=> int(0) ["count"]=> int(69) ["filter"]=> string(3) "raw" } }

VAR entra em campo novamente e Austrália empata com a Dinamarca

Por André Foca, para o Lateral Esquerda

Dinamarca perde chance de garantir a classificação, mas invencibilidade chega a marca de 15 jogos

Abrindo o oitavo dia da Copa, Dinamarca e Austrália fizeram uma partida muito agradável de se ver, com ambas as seleções propondo o jogo e dispostas a ir para o ataque, no popular “jogando e deixando jogar”. Um contraponto aos jogos arrastados quando, por disparidades técnicas ou por questões táticas, uma das equipes opta por apenas se defender e aposta tudo em um contra-ataque milagroso.

E cada time tinha seus motivos para partir para o ataque: a Austrália vinha de derrota para a França e precisava vencer para seguir viva na competição. Já a Dinamarca buscava uma vitória que lhe garantiria a classificação para as oitavas de final. Com isto em mente, os dinamarqueses saíram na frente logo no início do jogo, quando Jorgensen deu o toque para Eriksen, livre de marcação na entrada da área, arrematar para o fundo das redes e marcar um belo gol.

Depois disso, a Dinamarca seguiu sendo mais perigosa com a bola nos pés, mas a Austrália também arriscava bons lances e, no final da primeira etapa, passou a ficar mais tempo com a bola. Foi dessa forma que, em jogada de cruzamento, o time da Oceania conseguiu um pênalti. Mais uma vez, o VAR foi acionado para confirmar que a bola havia tocado no braço do atacante dinamarquês Poulsen. O capitão Jedinak, que chama a atenção por ostentar uma imponente barba, foi para a marca de cal e converteu o pênalti com tranquilidade. 1 x 1 e o jogo seguia indefinido.

No segundo tempo, a medida em que o relógio corria, o ímpeto da Dinamarca diminuía. A cada recuo, a Austrália ganhava mais espaço para pressionar e levar perigo. Foram 12 finalizações australianas contra 9 da Dinamarca. Verdade seja dita, o atacante Sisto era o único jogador dinamarquês que parecia insatisfeito com o resultado e, a cada lance, partia para cima da defesa com bons dribles e passes certeiros. Uma pena que seus companheiros de equipe não demonstravam a mesma intimidade com a bola. Do lado australiano, faltou pontaria nas finalizações, como no belo chute do volante Mooy, que quase acerta o ângulo do goleiro dinamarquês. Como no futebol o que interessa é a bola na rede, infelizmente, o placar final de 1×1 não traduziu o que foi o jogo.

Com este resultado, a Dinamarca chega a 15 jogos de invencibilidade e, na Copa, assume a liderança do grupo C com 4 pontos (França e Peru também jogam e, se vencerem, os franceses assumem a ponta). A Austrália conquista seu primeiro ponto no mundial e segue com chances remotas de classificação, a depender de uma combinação de resultados na terceira e última rodada da primeira fase. As equipes do grupo C voltam a campo na terça-feira, 26 de junho, jogando simultaneamente às 11hs (horário de Brasília).

Mais sobre a cobertura da Copa do Mundo na Rússia no Lateral Esquerda: http://esquerdaonline.com.br/a-lateral-esquerda