Pular para o conteúdo
Especiais
array(1) { [0]=> object(WP_Term)#20768 (10) { ["term_id"]=> int(4211) ["name"]=> string(41) "Lateral Esquerda - Cobertura da Copa 2018" ["slug"]=> string(39) "lateral-esquerda-cobertura-da-copa-2018" ["term_group"]=> int(0) ["term_taxonomy_id"]=> int(4211) ["taxonomy"]=> string(9) "especiais" ["description"]=> string(0) "" ["parent"]=> int(0) ["count"]=> int(69) ["filter"]=> string(3) "raw" } }

Japão surpreende e estreia com vitória contra Colômbia

Por André Foca, para o Lateral Esquerda

Com um jogador a mais desde o início da partida, Japão supera Colômbia e revida goleada sofrida na Copa de 2014

Colômbia e Japão abriram a primeira rodada do grupo H com um jogo dramático. Logo no início da partida, já teve cartão vermelho, muitas chances desperdiçadas e quebra de tabus: foi a primeira vez que o Japão conseguiu uma vitória em copas do mundo contra um adversário sul-americano. Além disso, a seleção japonesa revidou a Copa do Mundo de 2014 quando os colombianos venceram por 4 x 1, também na primeira fase da competição.

Com três minutos de jogo, o Japão chegou ao ataque numa chance clara de gol. O goleiro Ospina espalmou chute de Osaki, Hasebe pegou o rebote, mas o volante Carlos Sánchez cortou com a mão o que seria o primeiro gol japonês. Pênalti claro e cartão vermelho para o defensor colombiano. A atitude infantil  de Carlos Sanchéz deixou sua seleção em desvantagem – numérica e no placar – pois Kagawa não deixou chances para Ospina e converteu a penalidade em gol, abrindo 1 x 0 para o Japão.

Com um jogador a mais, a seleção japonesa optou por esfriar o jogo e manter a posse de bola. Sem objetividade, preferiram trocar passes na intermediária e deixar o tempo passar. Sabendo que precisava mudar o panorama, a Colômbia foi para cima e criou algumas chances de gol, principalmente com Falcão Garcia. Ainda no primeiro tempo, o técnico José Pékerman optou por trocar Cuadrado por Barrios. E deu certo. Barrios ajudou a Colômbia a controlar o meio de campo, e a presença ofensiva do time aumentou.

No fim do primeiro tempo, o esforço colombiano foi recompensado. Falcão Garcia foi derrubado na entrada da área e Quintero foi para a cobrança. No melhor estilo “Ronaldinho Gaúcho”, Quintero surpreendeu ao bater a bola por baixo da barreira para empatar o jogo na Arena Mordovia. Malandragem por malandragem, o goleiro Kawashima tentou argumentar que a bola não entrou, mas as imagens não deixaram dúvidas: gol da Colômbia. O segundo tempo prometia!

Em desvantagem numérica, os jogadores colombianos tentavam trabalhar a bola com rapidez para surpreender o Japão com contra-ataques, mas logo a ausência de um jogador começou a cobrar seu preço: sem gás, os espaços começaram a aparecer e bastou ao Japão ter paciência para construir seu segundo gol na partida. Pékerman ainda mandou a campo o meia-atacante James Rodríguez, que protagonizou alguns lances de perigo e deu qualidade ao ataque colombiano. Mas prevaleceu a imposição de jogo dos japoneses, que chegaram ao segundo gol em um cruzamento. Osako subiu mais alto que a defesa colombiana, cabeceou forte e deu números finais à partida.

Com este resultado, a seleção japonesa assume provisoriamente a liderança do grupo H, que conta com mais um jogo nessa terça-feira (19), entre Polônia x Senegal. A partida, que também fecha a primeira rodada dessa fase de grupos, conta com a cobertura da equipe do Lateral Esquerda!

Mais sobre a cobertura da Copa do Mundo na Rússia no Lateral Esquerda: http://esquerdaonline.com.br/a-lateral-esquerda