Todo apoio à paralisação nacional dos eletricitários

Por Paulo Braga, de Belém, PA*

Nesta segunda-feira (11) começa a paralisação de 72 horas dos trabalhadores da Eletrobrás. A principal pauta da mobilização é a luta contra a privatização da empresa, que está na mira do governo ilegítimo de Michel Temer. Se a empresa for privatizada, todos já sabemos o que acontecerá: aumento dos preços da tarifa de energia elétrica, demissões e terceirização nas empresas do sistema Eletrobrás, redução de direitos dos eletricitários e perda da soberania nacional sobre um setor estratégico para o desenvolvimento do país. Trata-se de um nefasto crime de lesa-pátria.
 
Além da Eletrobrás, está nos planos do governo privatizar a Petrobras, os Correios e a Caixa Econômica Federal. Precisamos defender nosso patrimônio.
 
A geração e transmissão de energia não podem ser entregues nas mãos de multinacionais estrangeiras. Precisamos de muita união e luta dos trabalhadores brasileiros para derrotar a política entreguista do vampiro que está no comando da Presidência da República.
 
É urgente que a Federação Nacional dos Urbanitários (CUT) coloque toda a sua capacidade de mobilização e articulação a serviço do fortalecimento e nacionalização dessa luta, chamando o conjunto dos movimentos sociais e centrais sindicais do país para que construamos uma poderosa jornada de lutas em defesa da soberania nacional e contra as privatizações. Só com muita mobilização e uma greve geral será possível derrotar o vampiro entreguista Michel Temer.
 
Todo o apoio à paralisação nacional de 72 horas dos trabalhadores eletricitários.
 
*Paulo é trabalhador da Eletronorte

Comentários no Facebook

Post A Comment