Recife: primeiro dia de greve e 80% dos professores pararam

Sindicato dos Profissionais em Educação do Recife (Simpere)

A maioria das escolas municipais de Recife amanheceram fechadas nesta segunda-feira (14). O motivo: a prefeitura não liga para a educação. Com a greve deflagrada no último dia 11 de maio pelos professores do município, quase 400 unidades escolares, entre escolas, creches e CMEIs tiveram suas atividades paralisadas.

No primeiro dia de greve, os professores realizaram piquetes nas seis Regiões Politicamente Administradas (RPA) e no fim da manhã os paredistas realizaram um protesto na Abertura do Projeto OndaTec, no Centro de Convenções. Na ocasião estavam presentes o vice-prefeito Luciano Siqueira e o Secretário de Educação Alexandre Rêbelo.

Claudia Ribeiro, Coordenadora Geral do Simpere, avaliou positivamente o primeiro dia de greve. “Vimos nos piquetes que 80% da categoria aderiu ao movimento paredista. Ainda fomos nas escolas que estavam funcionando, conversamos com as professoras que estavam em dúvida sobre a greve. Acreditamos que amanhã se não chegarmos a 100% das escolas paradas vamos ficar bem perto. O dia de hoje foi muito bom, mas amanhã será melhor”.

O movimento paredista reivindica o cumprimento da Lei do Piso com aplicação no Plano e Cargo e Carreiras (Lei Federal-11.738/08), paridade para os aposentados e pensionistas, abertura de novas adesões no Saúde Recife, construção de novas creches e melhorias na estrutura das escolas.

Novas atividades estão marcadas para os próximos dias. Na terça-feira (15) acontecem novos piquetes (ver locais abaixo), na quarta-feira (16) haverá um ato no centro da cidade e na sexta-feira (18)  acontece uma nova assembleia geral, com hora e data a confirmar.

Fotos: Simpere/Sérgio Gaspar

Comentários no Facebook

Post A Comment