Pular para o conteúdo
Especiais
array(1) { [0]=> object(WP_Term)#20890 (10) { ["term_id"]=> int(4350) ["name"]=> string(13) "Marielle Vive" ["slug"]=> string(13) "marielle-vive" ["term_group"]=> int(0) ["term_taxonomy_id"]=> int(4350) ["taxonomy"]=> string(9) "especiais" ["description"]=> string(0) "" ["parent"]=> int(0) ["count"]=> int(207) ["filter"]=> string(3) "raw" } }

PSOL repudia atos de violência contra Lula e o PT

Por: PSOL Nacional

O PSOL teve destacada participação na luta em defesa dos direitos sociais e democráticos no Brasil. O partido teve um papel fundamental na luta contra o golpe institucional de 2016 e esteve também em todas as lutas em defesa dos direitos sociais e das liberdades democráticas nos últimos anos. Nesse período, fomos oposição política e programática aos governos do PT e hoje lutamos contra os ataques aos direitos do povo do governo Temer (MDB).

O país vive nesse momento um aprofundamento do golpe de Estado, que tem como sua principal expressão a Intervenção Militar no Rio de Janeiro. Uma política autoritária e eleitoreira que em nada resolverá os problemas estruturais da segurança pública no Rio de Janeiro.

Nessa conjuntura polarizada, em que a direita destila discursos de ódio e intolerância sem o menor pudor, observa-se o crescimento de ações mais agressivas contra lideranças e organizações populares, além da intensificação das “fake news”, como no recente caso contra a memória de Marielle Franco.

Nessa semana, segmentos de extrema-direita organizaram ações contra a Caravana de Lula pelo Rio Grande do Sul. No dia 20, na cidade de Santa Maria, grupos de extrema-direita munidos de artefatos explosivos, pedras e socos-ingleses tentaram impedir que Lula chegasse ao seu destino e no dia 23 a caravana foi impedida de chegar a cidade de Passo Fundo (RS) por um bloqueio na estrada conduzido por setores do agronegócio gaúcho. No mesmo dia, começou a ser vendida na internet uma camiseta com a imagem de Lula degolado.

O PSOL considera esses fatos um atentado contra a democracia. Não podemos permitir que o discurso de ódio e a intolerância vençam. Não participamos da Caravana do PT e temos claras diferenças políticas, ideológicas e programáticas com esse partido, mas somos veementemente contrários aos atos hostis e agressivos ocorridos. Nossas diferenças são políticas e é nesse campo que faremos embates. Por isso, manifestamos repúdio às manifestações da extrema-direita, de setores do latifúndio gaúcho e da Senadora Ana Amélia Lemos (PP).

O PSOL faz um chamado a todas as organizações democráticas, populares e socialistas a repudiar toda e qualquer manifestação de ódio, racismo e intolerância. Não permitiremos que discursos e ações de características fascistas encontrem terreno fértil, em qualquer ação, por menor e isolada que seja.

27 de março de 2018

Executiva Nacional do PSOL

Marcado como:
lula / psol / pt