Lula está cansado e o PT perdido



Lucas Ribeiro Scaldaferri, de Fortaleza (CE)

O fogo pesado disparado todos os dias contra Lula pela mídia e os diversos processos e decisões do poder judiciário minaram as forças do ex-presidente. Assistindo a esse vídeo de Lula, creio também que ele deve estar se sentindo traído pelos seus antigos aliados (empresários e banqueiros) que não só o abandonaram como querem enterrar de uma vez por todas qualquer possibilidade da sua volta para a Presidência.

Lula, Dirceu, Genoíno e demais petistas com responsabilidade no processo de transformismo do PT não trabalharam com a possibilidade de traição por parte da burguesia. Acreditaram que a lua de mel da Carta ao Povo Brasileiro, da responsabilidade fiscal draconiana, do pagamento religioso da dívida pública e seus juros exorbitantes, das parcerias com as construtoras, agronegócio, educação privada gerariam um pacto duradouro com as frações da classe dominante.

Da mesma forma Lula e a direção do PT sabem que neste momento não temos nenhum sinal de que a classe trabalhadora se levantará contra sua prisão. O PT e seu maior expoente público levaram por suas ações no governo e no movimento à paralisia, ao recuo e a desmoralização da classe trabalhadora. O PT governou estes anos todos sem querer ameaçar a democracia dos ricos. Nem mesmo mecanismos democráticos diretos previstos na Constituição Federal de 1988 foram utilizados para mobilizar amplas camadas populares para na rua ter conquistas para suas vidas. A democracia dos ricos foi respeitada religiosamente por Lula e seus companheiros. Quando a burguesia precisou retomar o gerenciamento dos seus negócios descartou o PT, rompeu a Constituição, a legalidade e instalou uma agenda regressiva.

Para impedir a prisão de Lula precisaríamos um grau de mobilização e de agitação que as novas gerações nunca fizeram. Desejos e bravatas como alguns dirigentes petistas fazem só ampliam a desmoralização da nossa classe. A prisão de Lula é uma realidade e deve acontecer ainda no mês de março. O PT está perdido e sem orientação política de como resistir aos ataques políticos e jurídicos.

O projeto político estratégico de Lula é o principal responsável pela situação que chegamos até aqui. É preciso dizer as coisas como são! Não foi dado um golpe para Lula e o PT voltarem ao governo nas eleições seguintes. A hipótese mais provável é que Lula seja impedido de pleitear a Presidência da República e preso.

Ser contra a prisão de Lula é a obrigação de qualquer militante de esquerda, seja socialista ou não. A mobilização contra a agenda política, econômica e social dos golpistas de plantão precisa ser combinada com a bandeira democrática que não compactua com o rumo reacionário e anti-popular do poder judiciário. O programa político de Lula não nos representa, não nos encanta e não pode ser nossa referência, mas sua prisão, de uma forma ou de outra, atinge a todos nós.

 

EDITORIAL:

É preciso lutar contra a prisão de Lula e construir uma alternativa política

Comentários no Facebook

Post A Comment