Blog oferece recompensa para quem jogar ácido em feministas

Detalhe da postagem no blog Rio de Nojeira

Autor do blog já havia ameaçado um estudante negro de morte no início de janeiro

Nesta segunda feira (22) o blog “Rio de Nojeira” fez uma publicação incitando pessoas a prepararem soluções de ácido e jogarem no rosto de quatro ativistas feministas. O site afirma que esta seria uma forma de dar uma “lição nas feministas” e faz ainda apologia da violência contra as mulheres na Índia, com estupros coletivos e casos de uso de ácido em mulheres que recusam casamentos arranjados.  “Minha ideia ao fazer este post é trazer esse costume para o Brasil”, afirma o autor do post.

Reprodução da postagem do blog Rio de Nojeira. Não recomendamos a visita ao blog.

A publicação expõe ainda dados das vítimas, como endereços, telefones, identidades e números de cartão de crédito. Ainda divulga nomes dos pais, mães, irmãos e irmãs, que também são ameaçados e para os quais também há recompensas.

Reprodução da postagem. Não recomendamos a visita ao blog.

As atacadas – Eduarda Alfena, Gleide Davis, Jéssica Milaré e Vera Kolontai – são mulheres com histórico de luta contra o machismo, o racismo e a LGBTfobia. A blogueira Vera Dias, a Vera Kolontai, administradora da Página Feminismo sem Demagogia, é a primeira da lista. As ativistas trans Jéssica Milaré e Eduarda Alfena são chamadas de “aberração”, com claro conteúdo transfóbico. . Jéssica é ativista LGBT, colunista do portal Esquerda Online e vive em Campinas (SP). A ativista Gleide Davis, de Salvador (BA), também colunista do Esquerda Online, é chamada de “macaca feia” e teve ainda dados de dívidas de cartão de crédito publicadas. Essa não é a primeira vez que essas mulheres são injuriadas e ameaçadas por grupos de extrema direita. Em janeiro de 2016, o perfil Feminismo sem Demagogia no Facebook chegou a ser derrubado por grupos que disseminam ódio.

No dia 06 de janeiro, o blog fez publicação racista atacando professores e alunos do Centro Universitário UniCarioca, chamado de “senzala”, e ameaçando de morte um dos estudantes, de 25 anos de idade. No ano passado, a filha adotiva dos atores Bruno Gagliasso e Geovanna Ewbank, de quatro anos, foi chamada de “macaca” pelo blog, que também faz apologia da pedofilia e de estupros de lésbicas e mulheres cadeirantes.

O blog é hospedado fora do País e tem sido alvo de investigação da Policia Civil do Rio de Janeiro. Na postagem desta segunda, o autor publicou fotos de indianas com o rosto deformado por ácido com a legenda: “Como ficará o rosto das filhas dos policiais que querem derrubar o blog”.

O discurso de ódio às LGBT´s, mulheres , negros e a transfobia estão aumentando e está presente nas falas de diversos políticos, como Bolsonaro. A morte de LGBT´s, a transfobia , os feminicídios e a genocídio da juventude negra nas periferias é a expressão das ideias que esses grupos defendem nas redes e por isso todos estão com as mãos sujas de sangue.

Nossa total solidariedade e apoio à essas mulheres! Exigimos a retirada do blog e do seu perfil no facebook, a identificação e punição aos autores do ataque. Racistas, machistas, transfóbicos e LGBTfóbicos não passarão!