Trabalhadores da Revap atrasam entrada e aprovam participação na Greve Geral do próximo dia 5

Por Sindicato dos Petroleiros de São José dos Campos

Em assembleia na manhã desta quarta-feira (29), os trabalhadores do turno da manhã e horário administrativo da Revap (Refinaria Henrique Lage) atrasaram em uma hora a entrada. O objetivo do atraso é manter o clima de mobilização da categoria até que a Petrobrás apresente uma nova proposta de ACT.

A assembleia ocorreu um dia após a empresa aceitar prorrogar o ACT até 31 de dezembro. Esse recuo foi uma vitória da mobilização, mas atendeu apenas uma parte da reivindicação. Ainda é preciso arrancar um ACT sem retirada de direitos.

“A Petrobrás sinalizou que vai apresentar uma nova proposta entre os dias 11 e 15 de dezembro. Até lá, precisamos seguir mobilizados e mostrando força. A empresa quer nos vencer pelo cansaço. Mas não vai conseguir”, disse aos trabalhadores o presidente do Sindipetro-SJC, Rafael Prado.

O dirigente Júlio César Araújo, que participou da reunião com a Petrobrás, nesta terça-feira, também deu um informe sobre a reunião. “A empresa mostrou que ficou com medo da mobilização dos trabalhadores e recuou. Prorrogou o ACT e se comprometeu a apresentar uma nova proposta aceitando, portanto, as duas exigências dadas pela FNP. Sabiam que, caso não fossem atendidas, entraríamos em greve. Por isso, suspendemos a greve que começaria hoje, mas mantemos o estado de alerta”, disse.

Reforma da Previdência
O coordenador do Ibeps (Instituto Brasileiro de Estudos Políticos e Sociais), Durval Wanderbroock Junior, também compareceu à assembleia e falou sobre a importância da mobilização da classe trabalhadora no dia 5 de dezembro e os impactos de uma eventual aprovação da reforma da previdência, para todos. “Mais uma vez o governo Temer está tentando incluir na agenda a aprovação da reforma. Mudaram alguns pontos, mas continua bastante prejudicial para os trabalhadores”, disse.

Ao final, a participação dos petroleiros de São José na Greve Geral do dia 5 de dezembro, que está sendo chamada pelas Centrais Sindicais, foi aprovada por ampla maioria.
“Essa mobilização do dia 5 de dezembro é muito importante. Convocamos todos os petroleiros a participarem. Estamos vivendo um momento delicado, no país e na nossa categoria. Mais do que nunca, é hora de mostrar nossa força”, disse Rafael.

Comentários no Facebook

Post A Comment