Para mudar o Brasil, vamos construir uma nova alternativa política sem medo

Por: Vinícius Zaparoli, de São Paulo, SP

No dia 26 de agosto, próximo sábado, vai começar o ciclo nacional de debates da plataforma Vamos!. O lançamento será na cidade de São Paulo, no Largo da Batata, às 16h. Na mesa de abertura, estarão presentes Guilherme Boulos, do MTST; Marcelo Freixo e Luiza Erundina, do PSOL; Vagner Freitas, presidente da CUT; além de Leonardo Sakamoto, Sônia Guajajara e Dríade Aguiar.

A plataforma Vamos! é uma iniciativa muito importante da Frente Povo Sem Medo. Durante os próximos meses, iremos reunir em todo o país milhares de trabalhadores, estudantes, ativistas feministas, do movimento negro e LGBT, sem-teto e sindicalistas para pensar propostas políticas que possam mudar o Brasil.

Ao longo dos últimos anos, a Frente Povo Sem Medo foi protagonista da resistência da classe trabalhadora contra as contrarreformas e pelo Fora Temer. Agora, a plataforma Vamos! tem o papel de impulsionar um verdadeiro debate sobre qual é o programa que pode mudar radicalmente o país.

Em nossa opinião, este ciclo de debates que estamos construindo também pode cumprir outro papel: apresentar uma nova alternativa política ao país, que enfrente nas ruas o avanço da direita brasileira e tenha coragem de atacar os interesses das elites nacionais e do imperialismo.

Para isso, temos que superar a experiência dos governos petistas de Lula e Dilma, que, embora tenham feito concessões à população mais pobre no período de crescimento econômico, não realizaram nenhuma reforma estrutural no Brasil.

Infelizmente, o PT escolheu não romper com os grandes empresários, banqueiros e partidos da velha direita. Por isso, em mais de 13 anos de governo, o PT não taxou as grandes fortunas, não fez as reformas urbana e agrária, não acabou com o monopólio da mídia, não desmilitarizou a polícia, não criminalizou a LGBTfobia, nem legalizou o aborto.

E, pior, quando chegou ao Brasil a crise econômica, o governo petista deu início ao ajuste fiscal, atacando principalmente o seguro-desemprego. Foi um verdadeiro estelionato eleitoral, que fez despencar a popularidade de Dilma.

Os acordos em nome da governabilidade e a corrupção tornaram o PT um refém do PMDB e dos demais partidos conservadores. Essa política fortaleceu a direita no Congresso Nacional e nas ruas, abrindo espaço para o golpe parlamentar que derrubou a presidenta.

Dessa forma, diante dos retrocessos impostos aos direitos sociais do povo brasileiro, o desafio da plataforma Vamos! é traçar um caminho diferente, de ruptura com as empreiteiras, as multinacionais, o agronegócio e a elite racista do país. A candidatura de Lula às eleições presidenciais de 2018 não é este caminho, é uma repetição dos erros do passado.

Acreditamos, portanto, que a plataforma Vamos! pode construir uma nova alternativa política de esquerda para mudar o Brasil se conseguir unificar o MTST, o PSOL, o PCB e os movimentos sociais participantes em torno de propostas que coloquem em xeque os lucros dos mais ricos, com o objetivo de garantir moradia, saúde, educação e emprego à maioria do povo.

Essa tarefa começa com o atual ciclo de debates e passa, igualmente, por uma candidatura independente e anticapitalista nas próximas eleições presidenciais. A esquerda socialista deve contribuir com todas as suas forças para esse projeto ser vitorioso. Sem medo, vamos mudar o Brasil!

Comentários no Facebook

Post A Comment