Pular para o conteúdo
Especiais
array(1) { [0]=> object(WP_Term)#20798 (10) { ["term_id"]=> int(4301) ["name"]=> string(44) "30 de junho de greves, atos e paralisações" ["slug"]=> string(41) "30-de-junho-de-greves-atos-e-paralisacoes" ["term_group"]=> int(0) ["term_taxonomy_id"]=> int(4301) ["taxonomy"]=> string(9) "especiais" ["description"]=> string(0) "" ["parent"]=> int(0) ["count"]=> int(46) ["filter"]=> string(3) "raw" } }

URGENTE | Dirigente sindical é preso em Porto Alegre

Por Matheus Gomes, de Porto Alegre, RS

Durante piquete na Carris, zona leste de Porto Alegre, dezenas de pessoas que apoiavam a mobilização dos trabalhadores foram detidas pela Brigada Militar. Após o desmonte do piquete, a BM montou uma emboscada na Avenida Bento Gonçalves e enquadrou os militantes.

Altemir Cozer, ex-vice presidente do CPERS e da executiva estadual da CSP Conlutas, Vitor Espinoza e Raúl Cerveira da CTB foram levados ao Palácio da Polícia. Sob a acusação de porte de explosivo, a Brigada Militar quer levar Altemir para o Presídio Central.

Em toda a cidade, a repressão foi brutal. A BM desmontou piquetes na Trevo e Nortram, empresas privadas de transporte; também alvejou com bombas de gás lacrimogêneo os piquetes de estudantes e trabalhadores da UFRGS nos campus do Vale e Central. Os relatos de tratamentos cruel nas detenções ocorridas na Carris são diversos, incluem xingamentos machistas e LGBTfóbicos, agressões físicas nas pessoas que foram liberadas.

Professor da rede estadual e militante reconhecido no movimento sindical gaúcho, Altemir é mais um criminalizado por lutar contra o projeto de Temer e o Congresso Nacional. É preciso exigir a sua libertação imediata.

Atualização 20 horas: Por Volta das 20 horas, foi concedido alvará de soltura para Altemir Cozer. Nas próximas horas ele será libertado.