Pular para o conteúdo
Especiais
array(1) { [0]=> object(WP_Term)#20797 (10) { ["term_id"]=> int(4302) ["name"]=> string(23) "Greve Geral 28 de abril" ["slug"]=> string(23) "greve-geral-28-de-abril" ["term_group"]=> int(0) ["term_taxonomy_id"]=> int(4302) ["taxonomy"]=> string(9) "especiais" ["description"]=> string(0) "" ["parent"]=> int(0) ["count"]=> int(87) ["filter"]=> string(3) "raw" } }

Greve geral chega às escolas particulares de São Paulo

Por: Anna Guedes e Cacau Prado, de São Paulo

O dia 28 de abril, sexta-feira, será um dia memorável na história do Brasil. Em São Paulo e por todo território nacional vemos a agitação de trabalhadores e estudantes para a construção massiva deste dia de Greve Geral.

Fazendo coro a essas movimentações, algumas escolas particulares de São Paulo também aderiram à paralisação. A resolução é atípica no cenário paulistano e expressa a força deste dia de luta contra as reformas do governo Temer (PSDB), como a Trabalhista, da Previdência e o projeto de terceirização, que visam colocar as consequências das crises econômica e política na conta dos trabalhadores e da juventude.

A EDUCAÇÃO NA VANGUARDA

A reforma da previdência, junto com a reforma trabalhista, é um ataque ainda mais profundo à classe dos professores, que já trabalham em condições muito precárias. No ciclo básico (ensino fundamental e médio) já é de conhecimento os inúmeros problemas encontrados: salas lotadas, falta de material, salários baixos, infra-estrutura sucateada, merenda precária, quadro de funcionários enxuto… A lista é longa. Os servidores públicos mobilizam-se frequentemente exigindo melhores condições de trabalho/estudo, que implicam diretamente na formação dos estudantes. Mas já há algum tempo que não são somente os professores da rede pública que têm se mobilizado por essa pauta.

Em 2014, pudemos acompanhar uma onda massiva de ocupações dos secundaristas exigindo que suas escolas não fossem fechadas. Em 2015, foram feitas ocupações exigindo merenda digna e melhorias na infra-estrutura. Este ano, as escolas privadas também participam ativamente das mobilizações para derrubar a reforma da previdência e trabalhista.

Após o 15M, algumas escolas passaram a discutir as reformas e como isso afetaria o setor privado. Com cartas abertas a toda comunidade, o movimento só cresceu: mais escolas passaram a se mobilizar com o apoio, inclusive, das famílias. No dia 31M os professores trabalharam com camiseta preta com números sinalizando qual a previsão de aposentadoria após a reforma e realizaram também atividades com toda a comunidade escolar a fim de debater como e o quanto isso mudaria nosso futuro. A pressão sobre o SinPro-SP (Sindicato dos Professores de São Paulo) foi grande, e em assembleia na última quinta (20) deliberaram adesão a greve geral no dia 28A.

A lista de escolas aderindo a greve não para de crescer, já se aproxima de 150. Mesmo sofrendo assédios públicos dos sócios, os professores continuam firmes na luta contra a reforma da previdência, e como resposta propõe aulas públicas, mesas de discussão, e outras discussões para toda a população.

Sem dúvidas, dia 28A extrapola as organizações sindicais tradicionais. É um movimento legítimo e massivo, com apoio de setores que há anos não se via em mobilizações dando resposta como categoria. Será um dia histórico, mais um de muitos que serão necessários para derrubar a reforma da previdência e garantir nossos direitos! Nós, professores, não trabalharemos até morrer.

LISTA DE ESCOLAS QUE ADERIRAM À PARALISAÇÃO DO DIA 28/04

Anglo 21 (Santo Amaro)

Anglo Alphaville (cursinho e colégio)

Anglo Butanta (cursinho e colégio)

Anglo Center Ville

Anglo Granja Viana (cursinho e colégio)

Anglo João Dias (cursinho)

Anglo Santo André (cursinho)

Anglo São Francisco (cursinho e colégio)

Anglo Sergipe (cursinho)

Anglo Tamandaré (cursinho)

Arraial das Cores

Be.living

BIS (Brazilian International School)

Carandá Vivavida

Carlitos

Castanheiras

Centro de Ensino São José (FII e médio)

Cermac

Colégio Almanac

Colégio Assunção (Jardim paulista)

Colégio Brasil Objetivo

Colégio Caetano Álvares

Colégio Carbonel

Colégio Clip

Colégio Cristo Rei

Colégio Cruzeiro do Sul

Colégio Elvira Brandão

Colégio Equipe

Colégio Engenho

Colégio Franscarmo

Colégio Franciscano Pio XII

Colégio Friburgo

Colégio Geometria

Colégio Guilherme de Almeida

Colégio Integrado de Guarulhos

Colégio Invenções

Colégio Jesus Maria José

Colégio Júlio Mesquita

Colégio Madre Iva (Cotia)

Colégio Madre Alix

Colégio Maia

Colégio Marista Glória

Colégio Marupiara

Colégio Miguel de Cervantes

Colégio Nahim Ahmad

Colégio Nossa Senhora do Morumbi

Colégio Nossa Senhora de Sion

Colégio MaterAmabilis

Colégio Mesquita

Colégio NotreDame

Colégio Parthenon

Colégio Passionista Santa Gema

Colégio Paulo de Tarso

Colégio Porto Seguro

Colégio Renascença

Colégio Renovação

Colégio Ressurreição

Colégio Rio Branco

Colégio Rumo

Colégio Sagrado Coração de Jesus

Colégio Salesiano Santa Teresinha

Colégio Santana

Colégio Santa Clara

Colégio Santa Cruz

Colégio Santa Marcelina

Colégio Santa Catarina de Sena

Colégio Santo Agostinho

Colégio Santo Américo

Colégio São Bento

Colégio Semear

Colégio Sion

Colégio Torricelli

Colégio Virgo Potens

Colégio Viver (Cotia)

Colégio WaldorfMicael

Cursinho Intergraus (Paraíso)

Curso Poliedro

Cursinho Maximize

Cursinho da Poli

EDEM

Escola Abelha Rainha

Escola Alecrim

Escola Alexandre de Gusmão (ESAG)

Escola Bakhita

Escola BeitYaacov

Escola Boni Consilii

Escola Capitulo 1

Escola Criarte

Escola Colibri

Escola Curumim

Escola Fazendo Arte

Escola do Futuro

Escola Livre Areté

Escola MateretMagistra

Escola Meu Castelinho

Escola Móbile

Escola Primeira

Escola Recreio

Escola Tancredo Neves (Objetivo)

Escola da Vila

Escola Viva

Escola Waldorf Berta e Emil Molt

Escola Waldorf Francisco de Assis

Escola Waldorf Rudolf Steiner

Escola Waldorf São Paulo

Espaço Brincar

Estilo de Aprender

FECAP

Giordano Bruno

Gracinha

Grão de Chão

Hugo Sarmento

Humboldt

Instituto Acaia

Instituto Educacional Bonadei

Instituto Madre Mazzarello

Instituto Nossa Senhora Auxiliadora

Ítaca

Jacarandá

Leonardo Da Vinci (Anglo Osasco)

Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo

Liceu Coração de Jesus

Lourenço Castanho

Lumiar

Madre Cabrini

MapleBear (Granja Julieta)

Miguilim

Nova Escola

Nova Geração

Ofélia Fonseca

Oswald de Andrade

Palmares (FII e Médio)

Parthenon (Guarulhos)

Pentágono (as três unidades)

Politeia

Ponto de Partida

Projeto Vida

Pueri Domus

Quintal do João Menino

Rainha da Paz

RedHouse Internacional School

Santi

São Domingos

São Luis

Stance Dual

SESI Vila Leopoldina (Médio)

Teia Multicultural

Vera Cruz

Vovó Corujinha

Confira mais informações sobre a greve geral do dia 28 de abril:

Greve Geral: Saiba Locais e horários dos protestos contra as Reformas no dia 28 de Abril

Cobertura Nacional: veja o que vai parar em todo o país

28 de abril: São Paulo terá Greve Geral e protestos contra as Reformas

Greve Geral: paralisação de transportes promete parar São Paulo dia 28 de abril

Greve geral chega às escolas particulares de São Paulo

Para saber mais, acesse o evento do dia 28 em São Paulo

28 de abril vamos parar o Brasil’, definem centrais sindicais

28 de abril: quatro propostas para a construção da Greve Geral

28 de Abril: Reunião do DCE da USP aprova Comitê pela Greve Geral

28 de abril: um dia para escrevermos em nossa história

28 de Abril: Petroleiros entrarão na greve geral com muita força

28 de Abril: Reunião de preparação da Greve Geral em Campinas (SP) aprova plano de ações

Greve Geral: saiba o que vai parar no dia 28 de abril, no Rio de Janeiro

28 de abril: Porto Alegre vai parar no dia da greve geral

Greve Geral: Saiba o que vai parar no dia 28 de Abril, em Belo Horizonte e região

Greve Geral: saiba o que vai parar no dia 28 de abril, em Recife e região

28 de abril: Alagoas vai parar

O que vai parar na greve geral em Fortaleza

Universidades e escolas vão parar no dia 28 de Abril, em Fortaleza

Rodoviários de Fortaleza vão parar dia 28 de Abril

Saiba o que vai parar no dia 28 de abril em Salvador

Índios acampam em Brasília e vão participar do 28 de abril

Assembleias e plenárias confirmam: Baixada Santista vai parar no dia 28 de ab

Ministério Público do Trabalho afirma que Greve Geral é legal e legítima

O que vai parar na greve geral no Paraná

Greve Geral: saiba o que vai parar no dia 28 de abril, no Distrito Federal e entorno

Greve Geral: bancários de todo o país vão parar dia 28 de abril

Greve Geral: saiba o que vai parar no Pará nesta sexta, 28 de abril