Pular para o conteúdo
Especiais
array(1) { [0]=> object(WP_Term)#20896 (10) { ["term_id"]=> int(4302) ["name"]=> string(23) "Greve Geral 28 de abril" ["slug"]=> string(23) "greve-geral-28-de-abril" ["term_group"]=> int(0) ["term_taxonomy_id"]=> int(4302) ["taxonomy"]=> string(9) "especiais" ["description"]=> string(0) "" ["parent"]=> int(0) ["count"]=> int(87) ["filter"]=> string(3) "raw" } }

28 de Abril: Petroleiros entrarão na greve geral com muita força

Rio de Janeiro – Faixas de greve colocadas na sede da Petrobras, no centro da cidade, durante paralisação de petroleiros em vários estados reivindicando 10% de reajuste salarial (Fernando Frazão/Agência Brasil)

Por Everton Bertucchi, de Mauá, SP

A greve geral marcada para 28 de Abril está sendo aprovada nas bases dos petroleiros. A expectativa é que as 17 bases de norte a sul do país façam a greve geral.

O movimento é contra as Reformas do governo Temer (PMDB), como a Trabalhista, da Previdência, o projeto de terceirização, entre outras, que visam colocar as consequências das crises econômica e política nas costas dos trabalhadores e da juventude.

Além das reformas, os trabalhadores da PETROBRAS vêm sofrendo com o desmonte da empresa em um ritmo parecido com a década de 90 com a quebra do monopólio do Petróleo em 1997 com Fernando Henrique Cardoso (PSDB).

As conquistas arrancadas do governo Lula (PT)  e do primeiro mandato de Dilma (PT) –  aumento de efetivo, fomento da tecnologia nacional, construção de ativos, pré-sal controlado pela Petrobras e participação nos Lucro – durante um período de crescimento econômico mundial, se mostraram muito voláteis e já começaram a ser desmontadas na primeira crise enfrentada pelo segundo mandato de Dilma, marcado pela entrega do pré-sal. O golpe parlamentar eleva o patamar desses ataques.

Veja o quadro da participação dos petroleiros na greve geral:

-Sindipetro PA/AM/MA/AP : As assembléias vinham aprovando  e terminaram dia 20 de Abril;

-Sindipetro PE/PB : verificando informações;

-Sindipetro AL/SE : As assembléias vinham aprovando  e terminaram dia 20 de Abril;

-Sindipetro CE/PI : Assembléias ocorrem com indicativo de aprovação até dia 24;

-Sindipetro RN : Assembléias com indicativo de aprovação até dia 25;

-Sindipetro MG: Greve geral aprovada;

-Sindipetro NF: Assembléias com indicativo de aprovação encerram dia 23;

-Sindipetro ES : As assembléias vinham aprovando por unanimidade e terminaram dia 20 de Abril;

-Sindipetro RJ: As assembléias vinham aprovando por unanimidade e terminaram dia 20 de Abril;

-Sindipetro Caxias : Assembléias com indicativo de greve encerrarão dia 24;

Sindipetro SP: Greve geral aprovada

-Sindipetro SJC : Realizando assembléias;

-Sindipetro Paraná e Santa Catarina : Realizaram setoriais até dia 20 para discutir mobilização;

-Sindipetro LP : Greve geral aprovada;

-Sindipetro RS : Assembléias começaram no dia 20 de Abril aprovando a greve geral;

-Sindipetro BA : Assembléias com indicativo de greve terminam no dia 24

-Sindipetro AM: verificando informações;