Pular para o conteúdo
Especiais
array(1) { [0]=> object(WP_Term)#9203 (10) { ["term_id"]=> int(4308) ["name"]=> string(46) "31 M contra a Reforma da Previdência de Temer" ["slug"]=> string(45) "31-m-contra-a-reforma-da-previdencia-de-temer" ["term_group"]=> int(0) ["term_taxonomy_id"]=> int(4308) ["taxonomy"]=> string(9) "especiais" ["description"]=> string(0) "" ["parent"]=> int(0) ["count"]=> int(32) ["filter"]=> string(3) "raw" } }

31M – milhares de pessoas voltam às ruas de Belo Horizonte

Por Bernardo Lima, de Belo Horizonte

Belo Horizonte não para. Depois dos 100 mil manifestantes que tomaram as ruas no 15M e os 12 mil educadores que fizeram do 28M uma das maiores manifestações da história da educação, foi a vez de cerca de 50 mil pessoas manifestarem no ato convocado nacionalmente pelas frentes Povo Sem Medo, Brasil Popular e pelas centrais sindicais nesse 31 de março.

O ato foi convocado na mesma data em que se iniciou os movimentos para o Golpe de 64 e tinha como um de seus objetivos lembrar os crimes do regime militar. Seu objetivo principal, no entanto, era protestar contra os golpistas de hoje. O eixo da manifestação foi denunciar a reforma da previdência e trabalhista em curso, assim como a lei da terceirização aprovada semana passada. As músicas, os adesivos e as faixas deixavam claro para todos que os manifestantes exigem a saída imediata de Michel Temer da presidência da república.

O ato foi marcado pela presença da classe trabalhadora organizada. SindUTE (representante dos trabalhadores da educação estadual), SindREDE (representante dos trabalhadores da educação municipal) e Sindibel (representante dos servidores municipais) estavam em greve e contavam com grandes colunas no ato. Outros sindicatos, tanto do setor público como do setor privado, também compareceram com suas bases. Petroleiros fizeram questão de participar com o uniforme da empresa, simbolizando sua intenção de lutar contra a privatização da mesma.

O movimento estudantil e o movimento popular também estavam presentes. Além de milhares de trabalhadores que se juntaram nessa grande manifestação preparatória para a greve geral do dia 28 de abril. Ainda há um longo caminho a ser trilhado para parar o Brasil. Mas se depender da empolgação das dezenas de milhares de trabalhadores e trabalhadoras que protestaram hoje a Greve Geral triunfará.

A manifestação começou na Praça da Assembleia, seguiu pela Av. Olegário Maciel e desceu a Amazonas até a Praça Sete. De lá, continuou até a Praça da Estação. Quando a praça já estava começando a ser ocupada pelos primeiros manifestantes ainda havia pessoas na altura do Mercado Central.

Veja mais imagens:

31M BH31 M BH

31M BH31M BH

Foto: Diego Franco David

Fotos de destaque: Lidyane Ponciano.