Pular para o conteúdo
Especiais
array(1) { [0]=> object(WP_Term)#9209 (10) { ["term_id"]=> int(4308) ["name"]=> string(46) "31 M contra a Reforma da Previdência de Temer" ["slug"]=> string(45) "31-m-contra-a-reforma-da-previdencia-de-temer" ["term_group"]=> int(0) ["term_taxonomy_id"]=> int(4308) ["taxonomy"]=> string(9) "especiais" ["description"]=> string(0) "" ["parent"]=> int(0) ["count"]=> int(32) ["filter"]=> string(3) "raw" } }

31 de março: truculência da PM deixa feridos em protesto em rodovias de Uberlândia, MG

Por : Fernanda Beatriz Ferreira Cavalcante*, de Uberlândia, MG
*Professora da Rede Estadual de Ensino de Minas Gerais

Na manhã desta sexta-feira, 31 de março, aconteceu mais um repressivo ataque aos trabalhadores. Manifestantes do Movimento dos Sem Terra tentaram realizar atos de protesto contra a reforma da previdência em quatro rodovias do em Uberlândia, em Minas Gerais, e foram agredidos violentamente pela Polícia Militar.

Há relatos de abordagem com bombas de gás lacrimogênio, abusos de autoridade e atitudes truculentas que dispersaram os movimentos de luta. Segundo as últimas informações, um total de 15 pessoas podem ter ficado feridas, inclusive mulheres e idosos. Há manifestantes baleados, detidos e marcados fisicamente.

Cerceados do ato cívico-constitucional de lutar por seus direitos, denota-se completa coibição por parte do governo Temer e da burguesia, a fim de desarticular as reivindicações dos trabalhadores que esforçam-se para barrar esta PEC, que desumanamente penaliza o cidadão. Hoje, Uberlândia não se intimida com ameaças, de onde venham.

Estamos com 44 escolas em greve, várias mobilizações coletivas e teremos, agora à tarde, duas concentrações com passeatas na cidade. Não tem arrego. Vamos à luta.

Veja mais imagens de alguns dos agredidos no dia de hoje nos protestos contra as reformas de Temer, em Uberlândia

uberlandia3uberlandia2