ESPECIAL

ELEIÇÕES EUA

Resultado

Hillary Clinton

0

votos no colégio eleitoral

0

votos

Donal Trump

0

votos no colégio eleitoral

0

votos

Discurso de Trump após vitória
Hillary Clinton fala após derrota para Trump
Antes e Durante

A dois meses das Eleições nos EUA, Hillary segue à frente de Trump

hillary-1280x802

Por: Paulo Aguena, de São Paulo, SP

Faltam dois meses e meio para a eleição presidencial nos Estados Unidos, o mais importante país imperialista do mundo. Sem dúvida, o resultado dessa eleição incidirá sobre o futuro de todos os povos do planeta. Uma pesquisa divulgada pela Reuters/Ipsos na terça passada, 23, Indica que a candidata pelo Partido Democrata, Hillary Clinton, ex-secretária de estado dos EUA, segue na dianteira. Leia Mais>>

 

Trump visita o México e defende muro contra a imigração
image-3

Por: Aline Klein, de São Paulo, SP

O presidente do México, Enrique Peña Nieto, fez um convite aos dois principais candidatos que concorrem às eleições dos Estados Unidos – Donald Trump, o multimilionário empresário republicano, e a democrata e ex-secretária de Estado, Hillary Clinton – para uma visita ao México. Leia Mais>>

Debate entre Hillary Clinton e Donald Trump favorece a democrata, mas mostra decadência dos EUA
Louise Brown walks down King Street during a Black Lives Matter march, Saturday, June 20, 2015, in Charleston, S.C. The event honored the Emanuel AME Church shooting victims. (AP Photo/Stephen B. Morton)

Por: Victor Wolfgang Kegel Amal, de Florianópolis, SC

Nesta segunda feira (26), acompanhado por 84 milhões de expectadores,ocorreu o primeiro debate entre os candidatos à presidência dos Estados Unidos pelo partido Democrata e Republicano: respectivamente, Hillary Clinton e Donald Trump. Leia Mais>>

Hillary Clinton e Donald Trump fazem primeiro debate sobre presidência dos EUA

24564574914_0cdd268f92_b-1

Por: Gleice Barros, do ABC paulista, SP

Na noite deste domingo (09), aconteceu Saint Louis, Missouri, o segundo debate entre os presidenciáveis Hillary Clinton e Donald Trump. Realizado na Universidade de Washington, este debate teve formato diferente do primeiro, em que os candidatos eram questionados pelo mediador durante 90 minutos. Este segundo encontro foi organizado através de perguntas direcionadas diretamente por eleitores indecisos e perguntas feitas em redes sociais. Hillary e Trump tinham dois minutos para resposta e um minuto para réplica. Leia Mais>>

Hillary Clinton e Donald Trump se encontram no segundo debate em Saint Louis, Missouri

download-2-1

Por: Gleice Barros, do ABC paulista, SP

Na noite deste domingo (09), aconteceu Saint Louis, Missouri, o segundo debate entre os presidenciáveis Hillary Clinton e Donald Trump. Realizado na Universidade de Washington, este debate teve formato diferente do primeiro, em que os candidatos eram questionados pelo mediador durante 90 minutos. Este segundo encontro foi organizado através de perguntas direcionadas diretamente por eleitores indecisos e perguntas feitas em redes sociais. Hillary e Trump tinham dois minutos para resposta e um minuto para réplica. Leia Mais>>

Eleições americanas: a imagem da decadência?

donald-trump-hillary-clinton

 Por: Victor Wolfgang Kegel Amal, de Florianópolis, SC

Após o segundo debate presidencial, Hillary Clinton, segundo algumas pesquisas, chegou a abrir 11% de vantagem sobre Donald Trump, embora a audiência do debate tenha sido bem menor (66 contra 84 milhões no primeiro). Hillary saiu vitoriosa do último debate na percepção dos eleitores norte-americanos, e por isso voltou a obter certa “folga” que havia perdido em setembro. Leia Mais>>

Rússia e EUA: uma nova corrida armamentista?

05/09/2016- Hangzhou, China- Vladimir Putin se reuniu com o presidente dos Estados Unidos da América, Barack Obama, à margem da Cimeira do G20. Os dois líderes discutiram a situação na Síria e na Ucrânia. Foto: The Presidential Press and Information Office

Por: Henrique Canary, colunista do Esquerda Online

Quando eu era pequeno, lá pela metade dos anos 1980, gostava de assistir “Além da Imaginação”, uma série de mistério e ficção que fazia muito sucesso. Num dos episódios, uma mulher comum adquiria o poder mágico de parar o tempo com um simples comando de voz. Tudo ao redor parava, menos ela própria. Um dia, ela viu no noticiário que a URSS e os EUA haviam começado a terceira guerra mundial e que mísseis nucleares já haviam sido lançados e estavam a caminho dos dois países. A destruição completa do planeta era uma questão de minutos. Numa reação quase instintiva, ela mandou o tempo parar. E o tempo obedeceu. Leia Mais>>

Duelo macabro nos EUA

trump-2

 EDITORIAL 7 DE NOVEMBRO – A turbulenta eleição presidencial dos EUA terá seu desfecho nesta terça-feira (08). De um lado, o magnata do setor imobiliário e estrela de reality show, o republicano Donald Trump. De outro, a democrata Hillary Clinton, candidata estreitamente vinculada ao establishment [elite política e econômica]. Leia Mais>>

Eleições americanas: quem ganha? quem perde?

candidatos

 Por: Genilda Souza, de São Paulo, SPE

Embora as eleições americanas ocorram no dia 8 de novembro, a legislação permite o voto antecipado. Cerca de 39 milhões de americanos já votaram na escolha do (a) novo (a) Presidente. No entanto, faltando um dia para o final da votação, não é possível afirmar categoricamente quem vencerá. Leia Mais>>

 

Resultado e opiniões

Instabilidade no Império: Trump Venceu

image-4

 EDITORIAL 9 DE NOVEMBRO – Contrariando a opinião da maioria dos analistas e as pesquisas das vésperas que ainda apontavam a vitória de Hillary Clinton por uma pequena margem, Trump venceu as eleições nos EUA.Até o fechamento deste editorial, Donald Trump tem 290 delegados no Colégio Eleitoral americano, e Hillary Clinton 228 delegados. Para se eleger ele precisava de 270 delegados. Ele já é o novo presidente dos EUA. O voto popular indica praticamente um empate entre os dois candidatos, nesse momento, Clinton está cerca de 100 mil votos na frente. Leia Mais>>

A vitória de Trump e o declínio americano

argh

Por: Paulo Aguena, de São Paulo, SP

Os EUA continuam sendo a primeira potência mundial, tanto em termos militares quanto econômicos. Isso lhes permite ser o centro político do mundo e ter influência em todos os assuntos. O problema é que essa influência vem diminuindo na mesma medida em que diminui também cada vez mais a distância dos EUA com seus rivais. Isso é assim tanto em termos de produção industrial, do papel no comércio mundial, do peso do país no sistema financeiro, entre outros. Leia Mais>>

Trump será um novo populismo de extrema-direita?

8567813820_32b8aa4810_b-1

 Por: Henrique Carneiro, colunista do Esquerda Online

O populismo é um fenômeno que surgiu na sua forma política explícita no final do século XIX nos EUA, quando surgiu um dos primeiros partidos populistas do mundo, que expressava interesses de setores agrários endividados atacando as “elites” governantes e professava uma política econômica protecionista e uma ideologia puritana exacerbada. Mas, esse populismo antigo era de fato voltado a estes setores populares. Leia Mais>>

Trump: vence um candidato anti-establishment

trump2-1

 Por: Paulo Aguena, de São Paulo, SPÀs vésperas das eleições para presidente e o congresso do país mais importante do mundo, ainda era impossível predizer de forma séria qual seria seu resultado. Apesar da maioria das pesquisas ainda terem dado como mais provável a vitória da democrata Hillary Clinton sobre o republicano Donald Trump, o fato é que os candidatos estavam tecnicamente empatados. Leia Mais>>

Vitória de Trump: uma noite cai sobre os EUA e o mundo?

clinton-obama-trump

Por: Robério Paulino, Professor da UFRN e Candidato a Prefeito de Natal pelo PSOL nas eleições de 2016 

A recente vitória de Trump nos Estados Unidos assombrou muita gente em todo o planeta, como se fosse o prenúncio do fim do mundo, a confirmação do início de uma noite tenebrosa, de caos e incerteza. O pessimismo tomou conta de todos aqueles que lutam pela liberdade e por um mundo melhor. O El pais cunhou logo após o anúncio de resultado: “A noite cai sobre Washington”.  Leia Mais>>

Eleições nos EUA: Entre o pessimismo da razão e o otimismo da vontade

sem-titulo-1

Por: Gabriel Santos, de Penedo, AL

Trump venceu. Repetir estas palavras ainda causam um desconfortante eco. É só dizer, ou ouvir um “Trump venceu”, que o estômago logo embrulha e uma angústia toma conta do corpo. Não sou só eu quem tem esta sensação. A maioria dos negros, mulheres, LGBTs, latinos, árabes, imigrantes deve estar sentindo o mesmo. Não é por menos. Leia Mais>>

O mal maior de Donald Trump

donald_trump_sr-_at_citizens_united_freedom_summit_in_greenville_south_carolina_may_2015_by_michael_vadon_01-683x1024-1

 Por: Bernardo Lima, de Belo Horizonte, MGDonald Trump foi eleito presidente dos EUA. O resultado, considerado quase impossível no início do processo eleitoral, fortalece o projeto de uma saída conservadora, preconceituosa e autoritária para o país e o mundo. É uma espécie de Brexit norte-americano e significa que os trabalhadores, principalmente os imigrantes, negros, mulheres, LGBTs e outras minorias devem se preparar para enfrentar o novo governo e seus seguidores.  Leia Mais>>

A vitória de Trump: algumas notas para explicar o que parece inexplicável

Republican presidential candidate, businessman Donald Trump speaks during the Fox Business Network Republican presidential debate at the North Charleston Coliseum, Thursday, Jan. 14, 2016, in North Charleston, S.C. (AP Photo/Chuck Burton)

Por: MAS, de Portugal

1 – Embora seja muito tentador, o resultado das eleições norte-americanas não pode ser analisado à luz de supostas características subjetivas, de características psicológicas ou de personalidade, quer de Donald Trump, quer do povo norte-americano. Leia Mais>>

A nova era dos extremos

15596725158_2c8f3218bc_b-1

EDITORIAL 11 DE NOVEMBRO – Liberalismo econômico e democracia representativa. No anoitecer do século XX, a conjugação dessas duas poderosas ideias teria assegurado, segundo os sábios do sistema, o triunfo eterno do capitalismo. Passados menos de trinta anos da apoteose ideológica, os fundamentos da nova ordem mundial trincaram. O alarme soou. Leia Mais>> 

As contradições da vitória de Trump e o desmoronamento da Pax Americana

donald_trump_27150683144-1280x853

Por: Patrick G. de Paula, do Rio de Janeiro, RJ

A vitória de Donald Trump nas eleições americanas é certamente um fato a ser lamentado pela esquerda socialista. É inegável que a vitória de sua campanha machista, racista e divulgadora de todo tipo de preconceito, da degradação humana expressa em seu comportamento misógino e discriminatório contra os imigrantes e, em especial, sua descarada defesa do “liberalismo dos 1%” e suas relações umbilicais com grupos racistas de supremacia branca terão conseqüências nefastas que serão sentidas como uma onda em todo o mundo.  Leia Mais>>

Candidato Donald Trump[2] Hillary Clinton[3]
Partido Republicano Democrata
Natural de Nova Iorque Nova Iorque
Companheiro de chapa Mike Pence Tim Kaine
Colégio eleitoral 290 228
Vencedor em 29 + ME-02 19 + DC
Votos 60 328 203[4] 60 966 953[3]
Porcentagem 47,3% 47,8%
ElectoralCollege2016.svg
Mapa dos resultados por estado. Em vermelho, os estados vencidos por Trump/Pence e em azul, os estados onde venceu Clinton/Kaine. Os números indicam a quantidade de votos no Colégio Eleitoral que cada estado garante ao vencedor.

Seal of the President of the United States.svg
Presidente dos Estados Unidos

Repercussão na imprensa
Entenda

Saiba Como Funcionam As Eleições Presidenciais Nos EUA
gettyimages-152843420

Por: Paulo Aguena, de São Paulo, SP

O sistema eleitoral estadunidense é bem distinto do sistema eleitoral brasileiro. Como no Brasil, as eleições presidenciais nos EUA ocorrem a cada 4 anos. No entanto, o voto não é obrigatório. É facultativo. Nos EUA, convencer os eleitores a votarem é decisivo para o resultado das eleições. Veja abaixo, passo a passo do sistema eleitoral norte – americano. Leia Mais>>

 

Eleição nos EUA e Reforma Política

electoralcollege2016-svg Por: Bruno Figueiredo, de São Paulo, SP

Muito se tem debatido sobre as eleições dos EUA. Entretanto, existe um dado relevante, pouco mencionado. Nos Estados Unidos não existe democracia no seu conceito mais básico. Ou seja, o mito de uma pessoa um voto, e todos votos são iguais, lá não passa de falatório para a plateia. Da mesma forma como no Brasil foi necessária uma campanha pelas ‘Diretas Já!’, nos EUA tal campanha se faz necessária. Leia Mais>>

Repercussão

Repercussões no Oriente Médio da vitória de Trump

refugiadosmossul

 Por: Waldo Mermelstein, de São Paulo, SPApós a vitória de Trump, em todo o mundo procura-se interpretar quais serão as consequências de suas posições no plano econômico e diplomático-militar internacionais.

Em primeiro lugar, uma advertência: as propostas feitas pelo candidato Trump não necessariamente serão as propostas implementadas pelo novo presidente. Por duas principais razões: Leia Mais>>

Como a vitória de Trump repercute na terra do Brexit e de Jeremy Corbyn

populistas

Por: Vicente Marconi, de Londres (Grâ-Bretanha)

Enquanto o mundo acompanhava atônito a apuração das urnas nos EUA, a sensação entre os britânicos era de um certo déjà-vu. Poucos meses antes o país vivia um processo com bastante semelhanças, (e algumas diferenças): o referendo sobre o Brexit. Ainda não se tem muito claro qual será de fato a postura adotada pelo governo Trump, ou suas reais condições de implementá-la. Mas o perfil e o programa de sua candidatura apontam um caminho que deixou os britânicos preocupados sobre que ventos virão do outro lado do Atlântico. Um site humorístico ao estilo do “Sensacionalista” brasileiro fez sucesso nas redes sociais dizendo que os britânicos estavam aliviados – pois o grande “vexame” do ano ficava na mão dos eleitores americanos. Leia Mais>>