Protesto e escândalos de corrupção aguardam Doria em Natal

Vereador autor da homenagem foi afastado, após denúncia de desvio de R$ 22 milhões

Movimentos sociais e de juventude de Natal estão convocando um protesto durante a cerimônia que entregará o título de Cidadão Natalense a João Doria, prefeito de São Paulo, nesta quarta-feira (16). O ato público #DoriaNuncaSeráNatalense foi marcado há apenas dois dias pela Frente Povo Sem Medo, Frente Brasil Popular, Movimento População de Rua, a UMES Natal e outros movimentos e entidades, como o CRESS-RN.

A concentração será às 9h, em frente à principal entrada do Shopping Midway, na Avenida Salgado Filho. Para os organizadores, a gestão de Doria em São Paulo adota uma política de higienização social, “declarando guerra à pobreza”. Eles prometem denunciar episódios como a operação policial na Cracolândia, a retirada de cobertores e o uso de jatos de água sobre a população de rua, e incêndios em favelas e barracos em viadutos da cidade. Também pretendem lembrar as demissões de assistentes sociais e as ameaças ao passe-livre dos estudantes, conquistado após as jornadas de junho de 2013.

O protesto conta com um evento online, criado na véspera e que conta com 230 confirmações e 500 interessados. Um manifesto assinado por professores da rede pública e compartilhado no evento questiona quais os serviços de Doria para a cidade e acusa a homenagem de eleitoreira:”Quais serviços importantes ou notáveis foram prestados à sociedade natalense pelo Sr. João Doria, agraciado com o Título de Cidadão Natalense pela Câmara Municipal?”

Outro internauta compartilhou reportagens de julho de 1987, quando João Doria presidia a Embratur e provocou polêmica com uma proposta de roteiros turísticos pela seca do Nordeste. É um contraponto a notícias publicadas pela imprensa regional, que citam o apoio que Doria teria dado ao turismo no Nordeste no período em que presidiu a Embratur.

20638742_10212352654185887_993652056503230568_n

Mar de lama
A entrega do título de cidadão natalense ao prefeito de São Paulo ocorrerá em um evento para convidados no principal shopping de Natal, de propriedade de Flavio Rocha, dono do Grupo Guararapes e das lojas Riachuelo. O empresário e ex-deputado federal é o verdadeiro responsável pela homenagem – fez o anúncio em 24 de maio, em um evento com Doria em Nova York, e os vereadores ficaram sabendo pelas redes sociais.Na cerimônia, Rocha também será homenageado, com uma medalha. Ignora-se que o empresário é alvo de uma ação do Ministério Público do Trabalho, sobre as condições de trabalho em pequenas empresas familiares montadas no interior do estado para fornecer à Guararapes, a exemplo das maquiladoras.

Os políticos do RN envolvidos na corrupção também serão alvo do protesto. Como o autor da homenagem, o vereador Raniere Barbosa (PDT),afastado do mandato e da Presidência da Câmara desde 24 de julho. Ele é suspeito de comandar um esquema que teria desviado R$ 22 milhões da iluminação pública de Natal. Neste terça-feira (15), o Tribunal de Justiça negou um pedido de habeas corpus para que reassumisse o mandato.

E não devem faltar políticos investigados na cerimônia. Ainda nesta terça-feira, o governador Robinson Faria (PSD), já citado por empreiteiras na LavaJato, foi alvo de uma grande operação do Ministério Público Federal. Sua residência, a casa de praia e a sede do governo foram revistadas pela Polícia Federal. A operação busca provas das denúncias de corrupção e de funcionários fantasmas feitas pela ex-procuradora geral da Assembleia Legislativa, incluindo o período em que foi presidida pelo atual governador.

Ao menos sete deputados estaduais estão sendo investigados nesta operação. Já o líder do governo na Assembleia Legislativa, Dison Lisboa (PSD), responde por desvios enquanto era prefeito de Goianinha, a 60 km de Natal, e comparece às sessões usando uma tornozeleira eletrônica.

Ausência mesmo será a do ex-presidente da Câmara dos Deputados e ex-ministro de Temer Henrique Eduardo Alves (PMDB) que cumpre prisão preventiva desde o dia 06 de junho no quartel da Polícia Militar, a poucas quadras do shopping.

Comentários no Facebook

Post A Comment