Acabou a greve da construção civil de Fortaleza

Por Fabio José, de Fortaleza, CE

Depois de quase 20 dias, acabou a greve da construção civil de Fortaleza. O processo grevista se deu numa conjuntura difícil e, em alguns momentos, sofreu com um certo isolamento.

IMG_2379

Mesmo assim, de fato, ela se deu e cresceu como luta de resistência. A força dos operários mostrou seu lugar no terreno das lutas sociais.

Nesse sentido, não é pouco que a categoria tenha arrancado a reposição integral da inflação, que a patronal se negou a discutir durante quase quatro meses. O aumento da cesta básica de 119 para 136 reais é outra conquista do movimento. O vale-combustivel, tão pleiteado, será alvo do estudo de uma comissão, cuja existência é ratificada pela Convenção Coletiva. As propostas foram aprovadas unanimemente pela categoria numa assembleia que lotou o sindicato.

Trata-se de uma vitória parcial de uma categoria de trabalhadores que sofreu com o brutal corte de salário efetuado pelos patrões. A forma encontrada para garantir a sobrevivência dos operários se dará pela antecipação de toda diferença salarial e da cesta até o próximo dia 04. Do mesmo modo, a PLR terá antecipação do dia 30 para o dia 15 de agosto.

Os trabalhadores e trabalhadoras da construção civil de Fortaleza, que durante 20 dias, pararam a produção, ganharam as ruas e, a plenos pulmões, gritaram FORA TEMER, mostraram o caminho, e aprenderam um pouco mais do exercício constante dessa escola chamada luta de classes. O MAIS se orgulha de ter sido parte ativa dessa luta.

Comentários no Facebook

Post A Comment