Urgente: Exijamos a liberdade de Khalida Jarrar e Khitam Saafin, dirigentes palestinas detidas pelas forças de ocupação israelenses

Artigo publicado originalmente na Rede de Solidariedade com os Prisioneiros Palestinos, Samidoun, em 2/7/17

 

As forças de ocupação israelenses detiveram  Khalida Jarrar,  proeminente parlamentar de esquerda palestina e advogada dos prisioneiros palestinos, em uma operação na madrugada deste domingo, 2 de julho, junto com Khitam Saafin, presidente da União dos Comitês de Mulheres Palestinas, e com pelo menos nove outras pessoas, incluindo Ihab Massoud, libertado há menos de seis meses das prisões israelenses e quatro líderes comunitários, no campo de refugiados de al-Aroub. A Rede de Solidariedade com os Prisioneiros Palestinos, Samidoun, chama a uma urgente ação internacional para exigir sua imediata libertação.

Assine a petição para exigir a libertação de Khalida Jarrar e Khitam Saafin!

A prisão de Khalida Jarrar – agora a número 13 entre os membros do Conselho Legislativo Palestino detidos pela ocupação israelense – sobreveio pouco mais de um ano depois que ela foi libertada das prisões israelenses após 14 meses de detenção. Ela concedeu recentemente uma  extensa entrevista ao Journal of Palestine Studies.

Jarrar tinha sido detida pela última vez em 2 de abril de 2015; originalmente foi ordenada a sua detenção administrativa – prisão sem acusações ou julgamento – e o protesto internacional sobre seu caso fez com que essa detenção administrativa fosse cancelada, tendo sido transferida para as igualmente ilegítimas cortes militares da ocupação israelense.

Sua filha, Suha, gravou parte da operação contra a sua família em vídeo, na medida que as forças de ocupação invadiam:

A captura de Jarrar foi acompanhada de operações similares contra Khitam Saafin, Coordenadora Geral da União dos Comitês de Mulheres Palestinas, que interveio e participou em muitos eventos pelo mundo, incluindo o Fórum Social Mundial, vinculando as lutas das mulheres em nível internacional e a libertação social. A UPWC organizou e hospedou numerosas delegações internacionais, construindo a solidariedade com as mulheres palestinas e com o povo palestino.

Pelo menos outros sete outros palestinos foram capturados pelas forças de ocupação israelenses em operações naquela madrugada. Entre eles, Ihab Massoud, libertado no dia 12 de fevereiro após 16 anos em prisões israelenses. Dirigente da Frente Popular de Libertação da Palestina, participou em múltiplas greves de fome dentro das prisões israelenses.

A Rede de Solidariedade com os Prisioneiros Palestinos, Samidoun, apela à mobilização internacional e a ação para exigir a imediata libertação de Khalida Jarrar e Khitam Saafin, proeminentes líderes feministas e progressistas palestinas e lutadoras comprometidas com a liberdade e a libertação de seu povo. As prisões de Jarrar e de Saafin são claramente  uma tentativa da ocupação israelense de atacar os movimentos populares palestinos e eliminá-los por meio do medo, prisões e intimidações realizadas por uma força de ocupação massiva.

Pedimos a todos os amigos da Palestina e do povo palestino a que se juntem a nós para reativar a Campanha de Solidariedade com Jarrar, bem como a campanha em solidariedade com Khitam Saafin. Essas prisões representam um ataque às líderes, à atividade política e à organização popular do povo palestino. Ele precisa ser enfrentado por uma intensificada solidariedade e a exigência de libertação de Khalida Jarrar, Khitam Saafin e de todos os milhares de presos palestinos atrás das grades das prisões israelenses.

Para agir em defesa de Khalida Jarrar e de Khitam Saafin:

  1. Assine a petição!Assine e compartilhe esta petição, exigindo a libertação imediata de Jarrar e de Khitam Saafin.
  2. Comunique-se com os parlamentares com quem tem contato. O ataque a Khalida é um ataque à legitimidade parlamentar e à expressão política palestinas. A prisão de Khitam é um ataque ao movimento das mulheres palestinas. Os parlamentares têm a responsabilidade de pressionar Israel para cancelar esta ordem de prisão.
  3. Utilize os Recursos da Campanha para informar sua comunidade, parlamentares e outras pessoas sobre o caso de Khalida e de Khitam.
  4. Proteste em todos os consulados e embaixadas de Israel em favor de Khalida Jarrar e de Khitam Saafin. Tragam cartazes e panfletos sobre os casos de Khalida e de Khitam e organizem protestos ou participem de um protesto com esta importante informação. Realizem um evento ou uma discussão em seu bairro ou incluam o caso de Khalida e de Khitam em seu próximo evento sobre a Palestina ou sobre a justiça social.
  5. Boicote, Desinvestimento e Sanções.Responsabilize Israel por suas violações do direito internacional. Não compre produtos israelenses, e faça campanha para acabar com os investimentos em corporações que lucram com a ocupação. Saiba mais sobre o BDS
Comentários no Facebook

Post A Comment