Unificar as mulheres contra retirada de direitos, reformas e pelo Fora Temer

Por: Luana Soares e Rielda Alves, de Natal, RN

Seguindo o exemplo do resto do país, em que desde o 8 de março as mulheres se unificaram na luta contra a violência e as reformas e pela greve geral, aconteceu nesta última quarta-feira, dia 21, em Natal, uma plenária que contou com a presença de diferentes coletivos, organizações políticas e independentes para organizar uma intervenção feminista para a greve geral.

Foi uma iniciativa da Frente Povo Sem Medo, mas que contou com a participação da Frente Brasil Popular, do Coletivo Olga Benário, da Marcha Mundial de Mulheres, do Levante Popular da Juventude, do Movimento Mulheres em Luta, MAIS, LSR/PSOL, PCB, PCR e PSTU. Reafirmaram a necessidade da construção da greve geral pra derrotar a Reforma Trabalhista, da Previdência e o golpista Temer, aproveitando principalmente esse momento de fragilidade, em que o governo sofreu uma derrota importante na Comissão de Assuntos Sociais com a rejeição do texto da Reforma Trabalhista.

FPSM 1

Mulheres se reuniram em Natal para discutir a greve geral

É verdade que existem muitas divergências entre nós, no entanto, há um profundo acordo na necessidade de construirmos uma atividade que fortaleça a organização e o protagonismo das mulheres nas lutas, já que seremos nós as mais afetadas com as sequências das arbitrariedades de Temer e companhia. E, para isso, a unidade dos setores feministas da esquerda, é fundamental. Seremos muitas ocupando as ruas, mostrando a nossa força para derrotar esse governo ilegítimo. Hoje, foi apenas o começo. Na próxima segunda, 26, estaremos realizando mais uma reunião para a organização da nossa atividade. Somos mulheres potiguares contra a retirada de diretos e pela greve geral. Pelo ‘Fora Temer’.

Comentários no Facebook

Post A Comment