Uma Greve Geral que pode entrar para a história

Editorial de 27 de Abril,

Nos ônibus, no mercado, escolas e no trabalho, em todo canto o assunto é um só: a Greve Geral. A mídia tentou esconder, a televisão não falou, o governou negou e o patrão ameaçou, mas não tem jeito: o Brasil inteiro vai parar nesta sexta-feira, dia 28.

E o motivo da greve é muito simples e justo: defender os direitos dos trabalhadores. Queremos o direito de se aposentar depois tanto esforço, o direito a um emprego e condições de trabalho decentes. Enfim, o direito a uma vida com dignidade. Não pedimos muito.

Dizem que a solução para tirar o país da crise é fazer as tais “reformas”. A palavra é bonita, mas intenção é pura maldade. Por que tirar de quem já tem tão pouco? Por que desmontar os poucos direitos de quem trabalha? É justo que os mais pobres paguem a conta da crise?

Na surdina, como ratos num porão, a maioria deputados aprovou ontem (dia 26) a Reforma Trabalhista, que destrói os direitos trabalhistas. A ordem veio de Temer, um presidente ilegítimo, odiado pelo povo e que chegou ao governo sem nenhum voto. E quem manda no Temer são os grandes empresários e os banqueiros.

A elite que vive no luxo, acumulando fortunas e privilégios, será a única beneficiada pelas “reformas”. Os empresários vão gastar menos com os trabalhadores, assim pretendem acumular mais lucros, mais riqueza. O Estado vai gastar menos com as aposentadorias, assim poderá transferir soma maior de dinheiro para os agiotas da “dívida pública”.

Desse modo, o país ficará ainda mais injusto, desigual e pobre.

É possível outro caminho, para tirar o país de verdade da crise. E as Reformas deveriam ser outras: tirar de quem tem mais. Por isso, taxar as grandes fortunas, para garantir recursos para a saúde, previdência e educação. É necessário também reduzir a jornada de trabalho para 40 horas, sem redução de salário, para gerar empregos. Assim como, suspender o pagamento da “dívida” aos banqueiros, para investir em infraestrutura e obras públicas.

Quando os trabalhadores se unem, quando o povo se organiza, ou seja, quando todos se juntam numa luta só, é possível vencer. Afinal, quem constrói a riqueza desse país e faz tudo funcionar é a classe trabalhadora. Quando ela para, tudo para.

A Greve Geral de amanhã é só o primeiro aviso. Se eles insistirem em atacar nossos direitos, o povo terá todo direito de tirar eles do poder.

Amanhã, dia 28, pode ser um dia histórico. De um lado, estará o povo trabalhador, isto é, quase toda população. Do outro, os políticos corruptos, empresários gananciosos e os ricos privilegiados. Os governos vão reprimir, os patrões vão ameaçar e a televisão vai mentir. Querem jogar medo no povo, enfraquecer a Greve Geral.

Mas nem adianta, não vão nos amedrontar.

Amanhã vamos à greve para garantir os direitos conquistados com muita luta. Se não nos ouvirem agora, da próxima vez iremos por muito mais. Apenas começamos.

Confira mais informações sobre a greve geral do dia 28 de abril:

Greve Geral: Saiba Locais e horários dos protestos contra as Reformas no dia 28 de Abril

Cobertura Nacional: veja o que vai parar em todo o país

28 de abril: São Paulo terá Greve Geral e protestos contra as Reformas

Greve Geral: paralisação de transportes promete parar São Paulo dia 28 de abril

Greve geral chega às escolas particulares de São Paulo

Para saber mais, acesse o evento do dia 28 em São Paulo

28 de abril vamos parar o Brasil’, definem centrais sindicais

28 de abril: quatro propostas para a construção da Greve Geral

28 de Abril: Reunião do DCE da USP aprova Comitê pela Greve Geral

28 de abril: um dia para escrevermos em nossa história

28 de Abril: Petroleiros entrarão na greve geral com muita força

28 de Abril: Reunião de preparação da Greve Geral em Campinas (SP) aprova plano de ações

Greve Geral: saiba o que vai parar no dia 28 de abril, no Rio de Janeiro

28 de abril: Porto Alegre vai parar no dia da greve geral

Greve Geral: Saiba o que vai parar no dia 28 de Abril, em Belo Horizonte e região

Greve Geral: saiba o que vai parar no dia 28 de abril, em Recife e região

28 de abril: Alagoas vai parar

O que vai parar na greve geral em Fortaleza

Universidades e escolas vão parar no dia 28 de Abril, em Fortaleza

Rodoviários de Fortaleza vão parar dia 28 de Abril

Saiba o que vai parar no dia 28 de abril em Salvador

Índios acampam em Brasília e vão participar do 28 de abril

Assembleias e plenárias confirmam: Baixada Santista vai parar no dia 28 de ab

Ministério Público do Trabalho afirma que Greve Geral é legal e legítima

O que vai parar na greve geral no Paraná

Greve Geral: saiba o que vai parar no dia 28 de abril, no Distrito Federal e entorno

Greve Geral: bancários de todo o país vão parar dia 28 de abril

Greve Geral: saiba o que vai parar no Pará nesta sexta, 28 de abril

Comentários no Facebook

Post A Comment