Greve Geral em Fortaleza: Sindicato dos Rodoviários publica resposta ao Sindicato patronal

Da Redação

Reproduzimos, abaixo, Nota Pública emitida pela diretoria do Sindicato dos Rodoviários de Fortaleza (Sintro/CSP Conlutas) em resposta ao Sindicato das Empresas de Ônibus de Fortaleza sobre participação na greve geral do dia 28 de abril:

“A greve geral é uma necessidade para defender a aposentadoria dos trabalhadores

Às vésperas da greve geral nacional de amanhã, o Sindicato dos empresários de ônibus de Fortaleza (SINDIÔNIBUS), publicou uma nota nas redes sociais buscando deslegitimar a paralisação geral dos trabalhadores motoristas e cobradores com o argumento do “vandalismo”. Segundo esta entidade patronal, a greve é ilegítima e eles vão recorrer à justiça e ao reforço policial para impedir a greve.

A diretoria do SINTRO (Sindicato dos Trabalhadores em Transporte) juntamente com a categoria, reafirma o que temos publicizado: Estamos lutando pelo direito à vida. Pelo direito à aposentadoria, ao emprego, ao salário e principalmente por segurança. Logo o que reivindicamos é objetivo, justo e necessário. Há dois cobradores internados resultado da insegurança que tomou conta do transporte coletivo na semana passada, há usuários ainda com medo, e o SINDIÔNIBUS vem ameaçar de solicitar reforço policial agora? Para impedir a greve? Onde está essa firmeza no momento de garantir segurança aos motoristas e cobradores vítimas de assalto e esfaqueamento quase que diariamente? Há capacidade para ameaçar usar a força policial contra os trabalhadores e incapacidade para garantir segurança à população e à categoria.

Os rodoviários aprovaram em assembleia dia 20/4 a adesão à Greve Geral Nacional convocada por todas as centrais sindicais, em defesa da aposentadoria dos rodoviários, dos trabalhadores em geral e da população. Queremos nosso direito à aposentadoria! Queremos nosso direito a envelhecer sem passar fome!

Queremos que nossos filhos tenham direito a se aposentar e principalmente, que a população não perca o direito à aposentadoria. Os empresários consideram isso ilegítimo porque eles não dependem de uma aposentadoria quando atingem sua maioridade. Os empresários de ônibus mais uma vez demonstram não se preocupar com a vida de seus trabalhadores e da população.

Os trabalhadores e a população estão ameaçados de perder a aposentadoria se a Contrarreforma da Previdência for aprovada em Brasília. Por isso vamos parar no Brasil inteiro. Ontem, quarta-feira 26, o governo votou em Brasília a Reforma Trabalhista que indica a possibilidade do parcelamento das férias, a flexibilidade da jornada de trabalho para até 12 horas e a jurisprudência do negociado sobre o legislado. Com todos esses ataques nas costas dos trabalhadores e da população, vocês empresários, querem emplacar a narrativa de que a greve dos rodoviários não é justa e legítima? Saibam senhores empresários que a população está revoltada com vocês e com esse governo Temer. Estamos dialogando com os usuários há mais de uma semana através de uma carta aberta em todos os terminais de integração. Há apoio dos trabalhadores e da população para a greve geral de amanhã. Já que os patrões dizem estar preocupados com a população e seus trabalhadores, o SINTRO desafia o SINDIÔNIBUS a se pronunciar publicamente em defesa da aposentadoria e contra a reforma de Temer.

Fazemos um chamado à população de Fortaleza e aos rodoviários a se levantarem contra todos esses ataques. Ajudem-nos a garantir uma paralisação total do transporte porque é em beneficio dos trabalhadores e da população.

Chegou a hora de juntos fazermos uma grande greve geral. Ponto de Concentração às 9h na Praça da Bandeira.

Fortaleza, 27 de abril de 2017
Diretoria do SINTRO”

Confira mais informações sobre a greve geral do dia 28 de abril:

Greve Geral: Saiba Locais e horários dos protestos contra as Reformas no dia 28 de Abril

Cobertura Nacional: veja o que vai parar em todo o país

28 de abril: São Paulo terá Greve Geral e protestos contra as Reformas

Greve Geral: paralisação de transportes promete parar São Paulo dia 28 de abril

Greve geral chega às escolas particulares de São Paulo

Para saber mais, acesse o evento do dia 28 em São Paulo

28 de abril vamos parar o Brasil’, definem centrais sindicais

28 de abril: quatro propostas para a construção da Greve Geral

28 de Abril: Reunião do DCE da USP aprova Comitê pela Greve Geral

28 de abril: um dia para escrevermos em nossa história

28 de Abril: Petroleiros entrarão na greve geral com muita força

28 de Abril: Reunião de preparação da Greve Geral em Campinas (SP) aprova plano de ações

Greve Geral: saiba o que vai parar no dia 28 de abril, no Rio de Janeiro

28 de abril: Porto Alegre vai parar no dia da greve geral

Greve Geral: Saiba o que vai parar no dia 28 de Abril, em Belo Horizonte e região

Greve Geral: saiba o que vai parar no dia 28 de abril, em Recife e região

28 de abril: Alagoas vai parar

O que vai parar na greve geral em Fortaleza

Universidades e escolas vão parar no dia 28 de Abril, em Fortaleza

Rodoviários de Fortaleza vão parar dia 28 de Abril

Saiba o que vai parar no dia 28 de abril em Salvador

Índios acampam em Brasília e vão participar do 28 de abril

Assembleias e plenárias confirmam: Baixada Santista vai parar no dia 28 de ab

Ministério Público do Trabalho afirma que Greve Geral é legal e legítima

O que vai parar na greve geral no Paraná

Greve Geral: saiba o que vai parar no dia 28 de abril, no Distrito Federal e entorno

Greve Geral: bancários de todo o país vão parar dia 28 de abril

Greve Geral: saiba o que vai parar no Pará nesta sexta, 28 de abril

 

Comentários no Facebook

Post A Comment