Base aliada de Temer está dividida sobre as Reformas Trabalhista e da Previdência

Por Gibran Jordão, de Brasília, DF

Sobre a reforma da previdência.

O relator da Reforma da Previdência adiou de hoje, para amanhã, dia 19 de Abril, a apresentação do relatório sobre a Reforma. Circula um substitutivo no qual liberaram para imprensa e redes sociais com algumas mudanças que contém pequenos recuos para tentar convencer a base aliada de aprovar a proposta. Mas não nos enganemos, o texto do substitutivo continua atacando direitos históricos dos trabalhadores e não podemos aceitar.

Sobre a reforma trabalhista.

O presidente da Câmara Rodrigo Maia tentou aprovar um requerimento de urgência para aprovar a Reforma Trabalhista direto no Senado. Não conseguiu e o governo sofreu uma dura derrota nessa terça feira.O Plenário da Câmara dos Deputados rejeitou o requerimento de urgência para o projeto de lei da Reforma Trabalhista (PL 6787/16). Eram necessários 257 votos favoráveis, mas o requerimento obteve apenas 230 votos e 163 contrários.

Esses dois fatos demonstram que o governo Temer, após 1 ano do impeachment, não tem mais na sua base aliada a mesma coesão de antes. Isso significa que a resposta das ruas e da luta dos trabalhadores está fazendo efeito e tensionando as instituições.

É hora de intensificar a construção da greve geral e o dia 28 de abril vamos todos parar o Brasil!

Foto: Facebook Luiza Erundina

Comentários no Facebook

Post A Comment