Sessão pública da juventude do MAIS irá discutir organização da juventude anticapitalista

Da Redação

No próximo fim de semana, em São Paulo, irá se reunir a juventude do MAIS em uma conferência nacional. Na sexta-feira, 24 de março, haverá uma sessão pública aberta aos ativistas e demais organizações da esquerda socialista. O evento ocorrerá na Faculdade de Direito da USP, no Largo São Francisco, a partir das 19h30. O Esquerda Online divulga o convite na íntegra:

“A conferência irá debater sobre ferramentas para organização da juventude anticapitalista, sobre como organizar a resistência a tentativa de Temer de roubar nosso futuro através das reformas, e sobre o movimento estudantil, suas mudanças, características e sobre os demais movimentos de juventude. Mas, na sessão pública, queremos fazer um debate mais profundo: os caminhos da revolução brasileira.

A complacência com o capital não solucionou nossos problemas. O capitalismo dá em Trumps e Temers mundo a fora, se radicaliza contra nós, e só com a força da juventude será possível radicalizar contra eles.

Por outro lado, nos últimos anos a juventude mostrou ser portadora da indignação e revolta contra as mazelas do capital. Liderou os “99%” na resistência à crise econômica que se inicia em 2008, ocupando as ruas e as praças em todo o mundo. No Brasil, foi à ofensiva em junho e após o revés do golpe não se calou, resistiu às medidas de Temer desde o primeiro dia.

A juventude brasileira é valente, enfrenta o estado policial brasileiro não só nos atos de rua, nas ocupações, mas todos os dias nas favelas e periferias do país contra o genocídio da juventude negra. Resiste para poder estudar, para poder trabalhar e para poder viver. As mulheres e LGBTs não temem mais e estão dispostos a derrubar quantos Cunhas, Felicianos e Bolsonaros atravessarem o seu caminho. Ocupa tudo se for preciso.

Por isso é preciso pensar num programa anticapitalista junto com a juventude, é preciso encontrar caminhos para organizar os debaixo para uma verdadeira transformação social, que vá além das urnas de dois em dois anos.

Por isso nessa conferência, queremos discutir a necessidade e os caminhos da revolução brasileira, junto àqueles que a sua maneira compartilham conosco esse sonho. Convidamos os ativistas para fazê-lo conosco em uma sessão aberta da nossa conferência, e convidamos também outras correntes da esquerda socialista para trocar ideias e pensar junto sobre esse sonho tão caro a todos nós.

Venha contribuir com este debate, vamos pensar e elaborar juntos”.

Comentários no Facebook

Post A Comment