Orlando Morando, a Praça Lauro Gomes, em São Bernardo, já era do povo

Por: Soraia Neves, do ABC Paulista

Esta segunda-feira (13) ficou marcada na vida de muitos trabalhadores que circulam pelas ruas do Centro de São Bernardo do Campo, em São Paulo. A Praça Lauro Gomes, patrimônio da cidade e ponto de encontro de muitos, estava fechada. A GCM era a única autorizada a entrar junto à S.U. (Serviços Urbanos) para retirar o que restou das barracas dos artesãos e feirantes da praça. Cerca de 70 barracas foram retiradas da Feirinha da Praça Lauro Gomes por autorização do prefeito da cidade, Orlando Morando (PSDB), que alega que o espaço passará por revitalização, mas, no entanto, não disponibilizou nenhum espaço temporário aos comerciantes e, muito menos, garantiu-lhes o retorno após a conclusão das obras.

São dezenas de famílias que da feira tiram seu sustento. Era possível ver a tristeza no rosto de quem ali dedicou décadas de sua vida a prestar serviços. Teve caso até de comerciante passando mal um dia antes, quando a GCM já havia ameaçado retirar todas as mercadorias do local.

Orlando Morando, que segue os mesmos passos higienistas de Dória em São Paulo – inclusive nas fantasias de “homem trabalhador’ – , chegou a chamar os trabalhadores da praça de “invasores”, nas Redes Sociais, e afirmou que não teria nada contra os ambulantes, mas faria tudo pela cidade.

O que deixa a população indignada é que, num momento de crise econômica, o prefeito que se diz “trabalhador” coloca na rua dezenas de famílias.  No ano passado, em sua campanha eleitoral, Orlando Morando foi até a feira, abraçou os comerciantes, comeu e bebeu, tirou foto e prometeu não interferir em seus empregos e, em menos de três meses de sua gestão, sua primeira medida é despejar os mesmos, que em grande parte são mulheres acima dos 40 anos.

Após despejar a população, Orlando Morando alegou estar “devolvendo a Praça para o povo”. O que ele não sabe e nunca vai saber porque nunca andou com pobre e trabalhador, é que essa praça já era do povo, que tira do suor diário o dinheiro que paga os impostos que o enriquece, povo que luta todo dia pra sobreviver.

Nesta segunda, os trabalhadores da praça realizaram um pequeno protesto em defesa de seus empregos. Na quarta-feira (15), às 9h, os trabalhadores prometem ir até a Câmara de Vereadores de São Bernardo do Campo e exigir uma solução. É importante apoiarmos a luta dos comerciantes da Praça Lauro Gomes, que são um patrimônio de São Bernardo do Campo. É preciso defender os direitos dos trabalhadores à cidade.

#A_feirinha_fica
Página da Campanha

Assista ao video

 

Foto: Reprodução Facebook

Comentários no Facebook

Post A Comment