Teresina e o caos no transporte público – 2012 novamente?

Por: Mário Sérgio A. Dias, Teresina, PI

Na primeira semana de janeiro de 2017, os teresinenses foram surpreendidos com o aumento da passagem de ônibus de R$2,75 para R$3,30, um aumento de 20%. O atual Prefeito, Firmino Filho (PSDB – PI), alega que o aumento se faz necessário graças aos “projetos de melhorias e modernização da frota e sistema de transporte público”. Isto é uma mentira, já que Teresina conta hoje com um dos piores sistemas de transporte público do Brasil.

Atualmente, Teresina conta com uma frota de 450 veículos e 130 linhas. Menos de 10% desta frota é climatizada (Teresina está entre as cidades mais quentes do Brasil) e mais de 90%  é composta por ônibus velhos, sujos e sucateados, que não atendem a população de forma decente. Outro fato que mostra a total falta de comprometimento da prefeitura com o transporte público é que diariamente o cidadão que precisa do serviço espera por mais de uma hora num ponto de ônibus para poder voltar para casa. Além disso, os ônibus geralmente chegam lotados, tornando a volta para casa uma péssima experiência para o cidadão.

Nos finais de semana e em período de férias, a prefeitura reduz em até 30% o numero de ônibus rodando na cidade. Fica praticamente impossível contar com o transporte público. Diversas linhas param de rodar muito cedo aos domingos, obrigando o cidadão a ficar em casa ou se utilizar de transportes alternativos, como táxi e moto táxi.

Teresina foi uma das primeiras capitais a levantar a voz contra os abusos do poder municipal no transporte público e o aumento no preço de passagens, em 2012. Isso gerou uma mobilização que se estendeu por todo o Brasil.

A falta de investimentos em transporte público e o aumento absurdo no preço da passagem  mostram que a Prefeitura  de Teresina  faz valer apenas os interesses de empresários. Há mais de 10 anos eles aumentos seus lucros, enquanto a população sofre com o descaso e a péssima qualidade dos serviços prestados. Transporte público é essencial, pois garante o exercício da cidadania. Como uma forma de tentar ludibriar os estudantes, o Prefeito Firmino Filho (PSDB – PI) congelou a meia passagem, mantendo eo preço de R$1,05. Mesmo assim, o movimento estudantil se mobilizou e protestou. Os estudantes, em sua maioria, se solidarizam com os trabalhadores e pretendem manter a mobilização até que o Prefeito recue.

O protesto ocorrido nesta Segunda-Feira (09) foi duramente reprimido pela policia, que usou balas de borracha e violência para perseguir os manifestantes. Um ônibus foi incendiado.

A mobilização mostra que a união entre diversos segmentos da sociedade e a mobilização são essenciais para que a voz do povo seja ouvida e as suas demandas sejam atendidas. Uma unidade da esquerda, compreendendo todos os setores da sociedade, em um espaço onde as decisões e as demandas sejam definidas de forma coletiva e social, é o primeiro passo para garantir a derrubada de um estado opressor que dia após dia tenta calar o oprimido para fazer valer os interesses dos ricos.

Comentários no Facebook

Post A Comment