A locomoção em Fortaleza está se tornando cada vez mais difícil

Por: Mario Ítalo, Fortaleza, CE

A nova é que o prefeito Roberto Cláudio (PDT) e seu vice Moroni Torgan (DEM), em conchavos com empresários do transporte urbano, reajustaram a passagem de ônibus em 16%, ou seja, o que já custava R$ 2,75 vai passar a custar R$ 3,20.

Um absurdo que dificulta mais ainda a locomoção da população e principalmente da juventude da periferia, que usa as linhas de ônibus para ocupação dos espaços públicos.

Vale ressaltar que esse aumento no preço da passagem foi o maior dos últimos 14 anos, um aumento absurdo em uma cidade onde os ônibus são superlotados e com uma péssima infraestrutura na questão de mobilidade urbana.

Esse não é o único ataque da prefeitura

Entre 2015 e 2016 o prefeito promoveu a privatização dos terminais de integração. A vontade dos empresários de ônibus era de consolidar o aumento de 20%, mas foi feito um acordo para que fosse 16%. Mas a própria prefeitura ressalta que pode haver outro reajuste, ainda nesse ano.

O reajuste não alterará muita coisa na meia-entrada estudantil, ela vai passar a ser R$ 1,40, aumento de dez centavos. É mais um cenário que ascende pós o golpe palaciano que se alastrou pelo Brasil, trazendo a crise política e econômica consigo, um desemprego assustador, crise no sistema penitenciário e a reforma da previdência.

Já não bastasse todos esses ataques, os golpistas não se saciaram e promovem mais um ataque, que tem um alvo direcionado: a juventude pobre, negra e da periferia que depende do transporte urbano, para sua locomoção. Um verdadeiro caos se instaura na República do golpe.

Tudo isso alimenta a necessidade e de organização dos trabalhadores e da juventude

A retirada de direitos da juventude e da classe trabalhadora estão sendo pautas prioritárias nesse cenário pós-golpe. As jornadas de Junho de 2013, mostram que tem como a juventude organizar sua indignação perante ao caos instaurado.

Em Fortaleza, a necessidade de unidade urge bem em um período complicado e sombrio. Recentemente o governador Camilo Santana (PT), projetou uma PEC no nosso estado, nos moldes na PEC do fim do mundo, de Michel Temer (PMDB).

Frente a todos esses abusos promovidos por Roberto Cláudio e seu vice Moroni, a juventude deve promover levantes, com táticas concisas e trabalho de base que conscientize os usuários do precário transporte urbano.

Todas as forças políticas devem construir a unidade desde já para barrar esse aumento abusivo

É só promovendo jornadas de luta que resistiremos contra os interesses dos grandes empresários. Já se tem um ato programado para quinta-feira (12), puxado pelo Diretório Central do Estudantes da UFC, na praça do Carmo, às 13h e uma reunião aberta, na sexta-feira, no Centro de Humanidades II/UFC, na Av. da Universidade. É se organizando que podemos desorganizar.

Foto: Gabriel Vinicius Cabral

Comentários no Facebook

Post A Comment