Um festival contra o silêncio

Por: Soraia Neves, do ABC paulista, SP

“A arte não é um espelho para refletir o mundo, mas um martelo para forjá-lo”
(Vladimir Maiakovski)

O ultimo sábado (8) ficou marcado como um dia de resistência e de arte. Organizado pelo Comitê ABCD Contra a Escola Sem Partido, o Festival Contra a Lei da Mordaça ocorreu em São Bernardo do Campo e contou com aula pública sobre os projetos ‘ESP, Reforma do Ensino Médio e as PECs’, com exposição de artistas da região e de outros estados, além de muita música.

Esse foi um passo muito importante que consolidou a resistência do ABC contra os ataques do atual presidente Michel Temer (PMDB), que quer jogar a conta da crise econômica nas costas dos trabalhadores com medidas como a PEC 241, que congela por vinte anos os investimentos em Saúde e Educação, a Lei Escola sem Parido, que criminaliza o professor que falar de política em sala de aula, a Reforma do Ensino Médio, que busca acabar com o pouco conhecimento que ainda existe na escola pública, além das reformas Trabalhista e da Previdência.

Foi muito importante e emocionante contar com o apoio e a união voluntária dos artistas da região para mostrar que a luta também se faz com a arte, que ela também pode nos fazer refletir sobre a nossa realidade tão dura e nos fortalecer sobre a nossa necessidade de lutar.

Esse festival mostrou que é preciso cada vez mais da união de todos para dizer que não nos calarão e que não mexerão com nossos direitos.

O próximo encontro do Comitê ABCD Contra a Lei da Mordaça será dia 22 de outubro, às 15h, na Subsede da Apeoesp de Santo André (Rua Gertrudes de Lima, 244), para organizar a próximas atividades.

Continuaremos a resistir e a lutar por uma escola pública democrática e de qualidade, seja com pedras, noites ou poemas, que, como disse Leminski, são as nossas armas na luta de classes.

Comentários no Facebook

Post A Comment