Hillary Clinton e Donald Trump se encontram no segundo debate em Saint Louis, Missouri

Por: Gleice Barros, do ABC paulista, SP

Na noite deste domingo (09), aconteceu Saint Louis, Missouri, o segundo debate entre os presidenciáveis Hillary Clinton e Donald Trump. Realizado na Universidade de Washington, este debate teve formato diferente do primeiro, em que os candidatos eram questionados pelo mediador durante 90 minutos. Este segundo encontro foi organizado através de perguntas direcionadas diretamente por eleitores indecisos e perguntas feitas em redes sociais. Hillary e Trump tinham dois minutos para resposta e um minuto para réplica.

Início tenso e crise da campanha de Trump
O debate se iniciou com hostilidade entre os dois, que não se cumprimentaram e trocaram muitos ataques. Hillary criticou a postura de Trump em referência a vídeo divulgado dias antes, em que o republicano faz referência às mulheres repetindo a perfil misógino que vem mostrando durante toda campanha. No vídeo, Trump afirma que as mulheres deveriam deixar ele fazer o que quiser por ser famoso. Este vídeo caiu como uma bomba na campanha, levando vários republicanos a exigirem que retirasse a candidatura à Presidência.

Hillary ainda o condenou pelas declarações em relação aos negros, latinos e muçulmanos. Com relação a estes últimos, ao ser questionado por uma eleitora muçulmana sobre como resolver o problema do terrorismo nos EUA, Trump respondeu que era necessário combater o ‘islãterrorismo’. Em contraposição, a democrata respondeu “não somos contra o islamismo, somos contra os terroristas, portanto é necessário incorporar os islâmicos-americanos no combate ao terrorismo”.

Demarcação de terreno
Apesar do formato mais rápido, foi possível que ambos se aprofundassem nos temas debatidos como saúde, impostos, combate à violência e crise de refugiados, além da Suprema Corte e mais uma vez, política externa. Aqui prevaleceu novamente a experiência de Hillary para dar respostas mais concretas e propositivas com relação à guerra civil na Síria e à relação com a Rússia.

Trump reiterou diversas vezes que Hillary tem longa trajetória na vida pública e nunca resolveu concretamente temas de fundamental importância para os americanos, enquanto Hillary se referia à trajetória de ajuda a famílias e crianças, em sua época como primeira-dama e como senadora de Nova Iorque.

Quando questionada, sobre a capacidade de Trump para governar, a candidata foi direta ao dizer que não o achava capaz para o trabalho. Já Trump mais um vez questionou os emails da época em que a mesma foi secretária de Estado e elevou o tom quando afirmou que, se presidente, incumbiria ao procurador-geral investigar Hillary Clinton sobre o uso de e-mail do cargo de secretária em servidor privado.

Diferentemente do primeiro debate, neste houve maior equilíbrio entre os candidatos, sendo bastante claro que ambos tentavam reafirmar suas posições já conhecidas. Principalmente Trump, em clara postura de reversão da crise que sua campanha vem vivendo.

Mesmo com este equilíbrio, Hillary Clinton se saiu melhor na pesquisa pós-debate, em que 57% dos eleitores aprovaram performance contra 34% para Trump.

O último debate acontece dia 19, em Las Vegas, Nevada, três semanas antes das eleições, no dia 8 de novembro.

Foto: Reprodução EBC

Comentários no Facebook

Post A Comment