O corpo do fascista

Por: Henrique Canary, colunista do Esquerda Online

O corpo do fascista é igual ao corpo de todas as outras pessoas. Sob determinadas condições, colapsa. Mas, isso não faz do fascista uma pessoa igual a todas as outras. O fascista não merece compreensão, privacidade, respeito ou qualquer outro direito elementar. O fascista merece desprezo, ódio e esquecimento. Lamento que no debate da Band tenham percebido o mal-estar de Flavio Bolsonaro a tempo de ampará-lo. Lamento que era apenas um mal-estar.

Lamento que ele um dia tenha nascido. Flavio Bolsonaro não é de direita. Não é conservador. Ele é fascista. É a escória do mundo. O ódio é um sentimento humano como qualquer outro. O liberalismo envolveu o ódio em um véu de mistério, e ele se tornou tabu, ainda que seja amplamente praticado, por razões erradas, e contra as pessoas erradas. Mas, como tudo na vida, o ódio tem dois lados. Ódio ao patrão. Ódio aos opressores. Eis aí uma poderosa força construtiva. A esquerda precisa reaprender, também, a odiar.

Comentários no Facebook

Post A Comment